Vaias para os ‘culpados’ de sempre

Os gremistas que mais desdenham o Gauchão são os que mais cobram resultado. 

Estão no seu direito. Torcedor tem direito de vaiar até minuto de silêncio. 

Neste domingo, sobrou para Maicon, que falhou no início do gol de empate do São José – no primeiro tempo, ele deu uma entregada muito pior, e o gol não aconteceu por detalhe.

Dois meses atrás, o capitão calou a boca de todos os seus críticos com atuações exuberantes na Copa do Brasil. Hoje, por causa de um erro nessa fase inicial de reformatação do time, foi dura e injustamente vaiado.

Maicon pode jogar o que for, sempre será, para muitos torcedores, um dos vilões do time, juntando-se a Marcelo Oliveira – este sim segue devendo -, Ramiro – não importa o que jogue sempre será considerado um reserva por grande parte da torcida -, Marcelo Grohe, etc.

São jogadores que a torcida – parte dela – marcou na paleta. 

Vale também para o técnico Renato Portaluppi. Parte da torcida não o suporta, e deixa claro isso seguidamente nas redes sociais. É uma minoria ruidosa.

Sobre Renato, é admirável o trabalho que ele fez com Miller Bolanos. Ninguém destaca isso. O equatoriano é hoje um jogador muito mais comprometido, participativo e solidário.

Resultado: está mostrando todo seu potencial técnico. E tudo indica que ele tem ainda mais futebol para mostrar, calando umas aves agourentas que viam nele uma contratação equivocada, dinheiro posto fora.

No segundo tempo, percebi, com satisfação, que outro jogador está sendo lapidado para a titularidade: Lincoln.

Sei, muitos vão dizer que estou sendo otimista e apressado. Pode ser. Mas gostei do Lincoln que vi entrar no jogo. Por vezes o confundi com Bolanos pelo tipo físico, pelo toque de bola refinado, pela vontade de ser útil também no combate, na marcação.

Sem contar que ele participou do gol do equatoriano. Mas isso, a meu ver, foi só um detalhe.

REFORÇOS

O Grêmio precisa de mais um meia experiente. O nome que me vem à mente segue o mesmo que registrei aqui no final do ano: Éverton Ribeiro. Mas me serve também Lucas Lima.

Mais que um ‘fazedor de gol’, o Grêmio precisa de alguém que crie jogadas para o ataque.

Não adianta ter um ‘fazedor de gol’ se não tiver alguém que crie condições para o time marcar.

Isso ficou claro mais uma vez nesse empate desastroso com o Zequinha.

É óbvio, ao menos para mim, que com Luan e/ou Douglas o Grêmio teria mais criatividade ofensiva.

Então, as lesões começam a prejudicar seriamente o time, que busca quebrar a hegemonia vermelha. Uma missão que não é nada fácil diante de algumas arbitragens que estamos vendo e que já não surpreendem ninguém.

A novidade nesta rodada é que o Grêmio foi também beneficiado por um erro da arbitragem, que não marcou infração no gol de Bolanos.

Se gostou, compartilhe!

  • Ricardo de Cruzeiro

    Sempre atento ao Boteco,mas ,com toda minha insignificância reconhecida,vou me ausentar dos comentários por um tempinho.E fomos CAMPEÕES e os reds na Segundona…

    • Ilgo Wink

      Sentiremos tua falta.

  • gremiocampeaomundial

    Everton Ribeiro é caro e não acho que valha tudo isso.

    Temos jogadores criativos nas linhas de frente. Hoje em dia se exige muito de todos os jogadores, principalmente os do meio. O Palmeiras perdeu Moisés e Tchê-Tchê e está lamentando pela importância desses dois. Ambos “volanes modernos”, tocam o meio-campo deles. Não tem Pelé.

    O jogador criativo e com técnica diferenciada está a cada dia mais raro para que se dependa dele. Eu mesmo contesto o valor do sugerido Éverton Ribeiro. Os últimos que vi e valeriam muito à pena jogaram contra nós pelo mesmo clube, o Rosário Central, os jovens Cervi e Lo Celso.

    Se o Grêmio acha que precisa de algo assim (e eu concordo), que vá garimpar. A notícia boa: não será caro. A notícia ruim: não será fácil. Mas é nessas horas que os grandes dirigentes aparecem.

    Apesar de eu estar relativamente tranquilo. Por enquanto.

  • Pedro de Lara

    Aos poucos, vamos percebendo o dedo preguiçoso de nosso comandante,
    forjado a coletivos improdutivos e rachões inúteis. Aos poucos vamos
    percebendo que o !? treino ?! e a repetição vão sendo substituídos pela
    gritaria à beira do campo. Aos poucos vamos percebendo que quem entra no
    time reinventa a posição. Aos poucos vamos percebendo que jogadores
    limitados tecnicamente escancaram suas deficiências livrando-se
    rapidamente da bola e errando, com absurda frequência, os passes. Aos
    poucos aquele time envolvente que trocava passes e esperava o melhor
    momento para a chegada vai sendo substituído por um time pragmático, no
    pior sentido da palavra, que busca a falta e os lances de bola parada
    para justificar a entrada de um aipim trombador. Aos poucos vamos
    percebendo a importância do treino e a repetição e que precisa método,
    siiiim, para implantá-los. Aos poucos vamos percebendo que estudo e
    método fazem falta, siiiim, porque o futebol está muito caro para
    improvisação e bolerage. Aos poucos vamos chegando ao fim de uma era que
    se mostrou vitoriosa e que tinha muitos frutos ainda para dar.

    Dá uma tristeza…

    Um recado àqueles que querem juntar uma grana pra estátua do ídolo: ora, vão cachimbar formiga seus ridículos.

    • Braulio

      Kkkkkkk já vi essa tua mesma postagem em diversos blogs, tô achando que o nosso ídolo Renato te colocou um par de chifres, só pode.kkkkk

      • Ilgo Wink

        quem duvida? É muita mágoa.

        • COPIÃO DE TUDO

          Bah, Ilgo, tens razão, o cara só sabe negativar e criticar TUDO. Deve ser muito mal amado.

    • gremiocampeaomundial

      Tchê, tá difícil de tu superar, hein?

      Em muitas coisas na vida eu assinaria embaixo do que tu disse mas futebol a gente sabe que é diferente. Eu disse “a gente” = nós dois. No mínimo tu reconhece a validade dos argumentos no que tange aos fatos. Se a tua convicção interior de que o problema existe e, embora você não saiba onde está, é só uma questão de tempo até que alguém prove, vai firme. Sem isso Galileu não teria inventado aquela porcaria de telescópio.

      Agora… posso te garantir uma coisa. Se algum dia o futebol foi real e consistentemente “cientificizado” (inventei agora, é claro) pode ter certeza que a teoria dominante vai passar QUILÔMETROS de distância de Rogers e Guardiolas.

      DISSO, eu tenho certeza. Agora, se é impossível “cientificizar” o futebol não dá pra saber. Só sei que, por enquanto, ele ainda não foi.

      • COPIÃO DE TUDO

        Como dizem ”ux catarinax, déssix um banho nukara, ô ixtepô”.
        Muito bom e correto o teu ponto de vista.

  • Fábio Viana

    Aguardarei as cenas dos próximos capítulos para postar alguma crítica à direção ou ao treinador, mais precisamente até 9 de março.

    Neste jogo temos que mostrar o que seremos em 2017. Depois disso, se tudo correr certo saudarei o planejamento do clube e, se der errado, estarei respaldado para criticá-los com os quase 2 meses de preparação que o time teve para a estréia na Libertadores.

    Abs.

    • gremiocampeaomundial

      Renato é ídolo etc etc mas não é intocável como Koff por exemplo até segunda ordem.

      Mesmo assim, se me permite uma opinião, em caso de problemas devemos atirar as primeiras pedras na Direção. As segundas, também. As terceiras podemos começar a mirar no Renato.

  • Andre Peixoto – Sarandi/RS

    Bueno, voltando depois de um longo período fora…
    Discordo do meu amigo Ilgo com relação ao Miler:

    “Sobre Renato, é admirável o trabalho que ele fez com Miller Bolanos.
    Ninguém destaca isso. O equatoriano é hoje um jogador muito mais
    comprometido, participativo e solidário.”

    Ilgo, Bolanos só está titular pela lesão do Douglas. Até 2 jogos atrás entrava faltando 5, 6 minutos prá acabar o jogo. Isso depois de já ter entrado o improdutivo Fernandinho e o fraquíssimo Jael. Portanto, não entendi o que tu quis dizer com “admirável trabalho”. Estamos vendo sim o Miler participativo e comprometido, mas ele sempre foi assim. Basta ver os jogos da seleção do Equador.
    A grande questão é que o Renato é o menos culpado de tudo isso que estamos vendo. Essa direção mentirosa prometeu investir em futebol nesse ano de 2017 (existe muito material no google que prova isso). Onde está o dinheiro da Globo? Onde está a premiação da CB? E da venda do Walace?
    Da venda do Walace disseram que era prá pagar Amato e Astrada. Mas isso já tinha sido usado um tempo atrás para justificar o baixo investimento no futebol. Torcedor não é otário, caro Romildo…
    Essa síndrome do coitadismo está irritando. Falaram aos 4 ventos que o grande reforço era a manutenção do time campeão. O discurso foi pro buraco na primeira oferta pelo Walace, que segundo contam, forçou a saída. Até acho que não precisamos contratar alguém pro seu lugar, pois entendo que existe no elenco jogadores para suprir. Óbvio que não da mesma forma, mas quebra o galho. Agora, do meio prá frente é fundamental. Sem falar em um zagueiro, pois tenho calafrios em alguém se machucar e ter o fraquíssimo Bressan na zaga novamente. Aliás, a volta dele e do Fernandinho é uma das coisas mais grotescas que essa direção fez. Dizem que Renato pediu. Renato pediu também o Jael. Mas será que o Sr. Ico Roman não conhece 1 pouquinho de futebol para analisar que não servem para o Grêmio? Claro, então vem a política do coitadismo: jogador que ninguém quer, barato e que veio de graça! Mas o Grêmio é o Juventude por acaso?
    Bueno, vou parar por aqui…

    • Heraldo

      Perfeito!!!

    • COPIÃO DE TUDO

      Primeiramente seja bem-vindo,
      Excelente post André, isso engrandece o debate.

      • COPIÃO DE TUDO

        Fake na área, Ilgo Wink.

        • Ilgo Wink

          bah, não consigo extirpar esse furúnculo

          • COPIÃO DE TUDO

            É fácil identificar os intrusos, pois é só colocar o cursor com a seta sobre a foto e aparece a quantidade de comentários e de votos de apoio que os verdadeiros Botequeiros do Ilgo possuem por aqui.

            Os fakes da bola não tem acesso a estes números.

          • Gustavo Medeiros

            Fake reclamando de Fake é o fim da vida.

          • COPIÃO DE TUDO

            Gustavo, qual o problema dos fakes pra você nesta altura ”do fim da vida” ????? (kkkkk).

            O importante é o Ilgo Wink saber quem sou. Ponto. Abraço.

    • Ilgo Wink

      Renato NÃO pediu Jael. Ele disse que deu aval às contratações feitas até agora.
      É diferente de ter indicado. Imaginem se ele diz que Jael foi contratado contra a sua vontade. Que crise, hein?
      Fernandinho voltou porque é do clube e ninguém quer pagar o que o Grêmio lhe paga.

      • Gustavo Medeiros

        Ai é demais para mim. Quem em sã consciência contrataria Jael?

      • Arthur J

        Jael só serviu pra torcida meter corneta. Era melhor não trazer ninguém.

      • Gustavo Medeiros

        Então, quem contratou Jael? Por que razão?

    • diego amaral

      Concordo em gênero, número e grau.

    • Fabio Scheffer

      Concordo muito contigo no que diz respeito ao Miller.
      Se o Douglas não tivesse machucado ele estaria até agora esperando vaga no meio pra frente, mesmo jogando mais que qualquer um (incluindo Douglas e Luan).
      Renato não o fez um jogador mais comprometido pq isso ele já era na sel. do Equador por exemplo, Renato apenas aceitou o óbvio !!!

      • Ilgo Wink

        No Grêmio ele só começou a ter essa participação agora com Renato. Isso é fato.

        • Andre Peixoto – Sarandi/RS

          Justamente. Antes não tinha porque era reserva…

          • Ilgo Wink

            quando ele entrava ficava esperando a bola nos pés junto às laterais, tocava de primeira, descompromissado. Mas não quero convencer ninguém

    • gremiocampeaomundial

      Amato e Astrada foram jogadores que citei por causa do DREAM TEAM 2000 que levou 3 x 0 da SER Caxias, treinado pelo Tite e com Adão de centroavante.

      Citei pra demonstrar que jogador caro não é sinônimo de bom futebol, assim como o contrário também vale. Ademais, estamos pagando dívidas consequentes do caso ISL, não pontualmente dos atletas citados.

      Tchê, não tenho a pretensão de tentar impor meu ponto de vista a ninguém aqui, mas acho que tenho um argumento suficientemente sólido ao lembrar os times de 82-84 e 93-96. Além disso, você sabe bem que o Jardel tava esquecido no banco do Vasco.

      “Ah mas deu certo uma vez e depois nunca mais”. Tá, e pq não pode ser incompetência dos dirigentes?? Quantos desses times baratos que deram errado tiveram o Koff à frente? “Ah mas só o Koff só o Koff” – fazer o quê?? Pelé também só teve um. Não adianta ficar repetindo isso se é o que acontece na prática.

      Dentre as coisas que eu lembro e bem daquela época, estão períodos de jejum do próprio Jardel, e como ele era ruim com os pés (nos custando inclusive o bicampeonato Mundial em Tokyo). Lógico que só pegar qualquer um e qualquer coisa não dá certo. Naquela época tínhamos uma série de fatores encaixando, E aí é que está. Gostaria de ver mais cobrança por esses fatores e menos por investimentos. E se daqui a pouco abrem todas as contas do clube (não vai acontecer mas tente imaginar) e fica provado que não tem dinheiro mesmo?? Vamos sentar e chorar?? Tem que ter criatividade – e cobrar dos outros que tenham também! Principalmente de quem dirige o Grêmio!

      • Andre Peixoto – Sarandi/RS

        Caro amigo, se abrirem as contas e perceberem que não há dinheiro, é porque, certamente, algum gato comeu…
        E por favor, Koff, Jarde, tudo isso é do século passado. Estamos em 2017. O mundo mudou. O futebol mudou!

        E mais: a torcida já se mostra de saco cheio desse lero lero de político…

        • diego amaral

          Exato André. O futebol evoluiu demais, fato é que a Europa acompanhou essa evolução e a América do Sul parou no tempo. Até na organização dos campeonatos, a Europa e EUA dão show, arrecadando milhões, e os campeonatos daqui estão falidos. Estas táticas ultrapassadas de montar um time cheio de refugos e torcer pra que dê liga cada vez mais é com o acertar na Mega. Acredito que a palavra é equilíbrio, a mescla de jovens promissores da base com 2 ou 3 diferenciados, e ai meu amigo, não tem milagre, jogador diferenciado e que na maioria das vezes torna um time protagonista, custa caro mesmo. Quem tem um departamento de futebol atento ao mercado, e aí eu defendo a,figura de um executivo, que acorde e durma pensando em qualificar o elenco mas também possa ser cobrado por seus resultados. Sem conchavos, sem cargos por amizade. O Grêmio errou na estratégia nesse início de 2017 e agora corre contra o tempo pra reforçar o elenco.

    • COPIÃO DE TUDO

      André Peixoto !!!!!

      Tu disse que: ”Torcedor não é otário, caro Romildo…
      Essa síndrome do coitadismo está irritando. Falaram aos 4 ventos que o grande reforço era a manutenção do time campeão. O discurso foi pro buraco na primeira oferta pelo Walace, que segundo contam, forçou a saída”.

      Amigo, o reforço foi manter o time Campeão sem Wallace que nos rendeu um bom dinheiro e o Bolaños seria titular à partir daquele Grenal da cotovelada, isso é fato, e o Wallace foi negociado por 14 milhões de euros.

      Por isso, foi um grande e bom negócio por ser um volante. O Grêmio recebeu à vista 10 mi de euros agora, e ficou com 10% do passe em uma venda futura, pois um volante no RS vale de 8 a 10 mi de euros, em SP 18 a 20 e na Europa 40 mi de euros e se o Grêmio tinha 60% do passe dele, é porque usou algum investidor e negociou os 40% durante a vigência do contrato dele no clube.

      Então eu te pergunto: porque nessa negociação da Crefisa com o Manchester City onde o Gabriel Jesus foi vendido por R$ 112 milhões, o clube Palmeiras levou apenas R$ 28 milhões se o garoto tem apenas 19 anos?

      Também pergunto porque houve esse imbróglio todo na venda do Neymar quando saiu do Santos para o Barcelona que declarou ter pago R$ 284,5 milhões no total e o Santos disse que foi apenas por R$ 140 milhões o pacote inteiro fatiado em 6 fatias de Pizza?

      Também pergunto se tu acreditas mesmo nos valores que os clubes Europeus anunciam as contratações mirabolantes que eles fazem por lá em cada negociação e quanto de papel que rola nas bolsas de valores e quanto de dinheiro de verdade é que faz parte do negócio.

      Aí, eu volto aqui para o Brasil e não vejo em nenhum clube dos doze grandes que nós temos, uma situação financeira equilibrada, pois TODOS devem mais de R$ 300 milhões, com o Palmeiras devendo R$ 410 milhões, ou seja, o time não é do clube, é da Crefisa e já foi da Parmalat que mandou eles duas vezes para a segunda divisão em apenas 10 anos.

      Romildo Bolzan tem os pés no chão, isso é fato. PENSE NISSO.
      Abraço.

  • Fabio Scheffer

    Acho que esse começo devagar, e a sequencia de lesões, tem seu lado positivo porque vai obrigar a direção a reforçar o elenco com protagonistas, algo que ela estava para fazer somente no 2º semestre.

    E isso pode fazer o time chegar bem mais ajustado, o que iria demorar um pouco pra dar liga se esses reforços chegassem só em julho.

    Com o Miller já afirmado como o grande nome do meio pra frente, o negócio é recuperar o Luan (que nesse inicio de ano me pareceu ora desinteressado, ora irritadinho demais) e trazer um nome incontestável na qualidade que possa se juntar a eles no tripé ofensivo.

    Miller, Luan, BARRIOS
    Miller, Luan, VAGNER LOVE
    Miller, Luan, RICARDO GOULART
    ou
    EVERTON RIBEIRO, Miller, Luan
    LUCAS LIMA, Miller, Luan
    GANSO, Miller, Luan

    São opções que surgiram na mídia, caras eu sei, e algumas até discutíveis, que a direção tem de olhar para quem sabe mudar esse atual time gremista de patamar.

  • Gustavo Medeiros

    Outra coisa que discordo totalmente é essa história que o Ilgo nos conta que o Fernandinho precisa ficar na vitrine.

    Se ele jogar só é pior para o Grêmio e para o próprio jogador. Ele é um auto-sabotador.

    Ele precisa ficar no banco e ganhar a fama de “injustiçado”, o “craque escondido”, a “jóia abandonada”, e algum time mané comprar essa história e contratar ele.

    Se ele jogar, NINGUÉM vai levar ele do Grêmio.

    • Fabio Scheffer

      Pior, o Grêmio tinha que ter ofertado ele pra algum time carioca mesmo pagando 50% do salário.
      Pelo menos não mais estaria enganando aqui e tirando lugar de alguém que tenha algum potencial !!!

    • gremiocampeaomundial

      Esse papo de vitrine também não me agrada pra ser sincero.
      Joga quem jogar mais bola. Gastou mal? Se vira então pq quando a cabeça não trabalha o bolso paga.

      E por mim dirigente teria obrigação de repor cagada do próprio bolso, como muitos na mídia defendem.

      • diego amaral

        Bem nessas.

    • Ilgo Wink

      então é melhor deixar um patrimônio do clube atirado num canto, é isso?
      Fernandinho foi um dos tantos erros da gestão Felipão.

      • Gustavo Medeiros

        É por isso que não vamos para a frente. Chamar Fernandinho de patrimônio do clube é no mínimo estranho. Temos que admitir que foi errada a contratação e resolver esse problema. Fizeram com o Barcos, com o Moreno, com o Kleber. Por que não fazer com o Fernandinho também? Ele jogando não contribui com nada e tira o lugar de dois, do Éverton que tem que jogar pela direita, e de um substituto dele naturalmente.

  • Gustavo Medeiros

    Buenas patrão. Estou de volta.

    Minha cadeira continua confortável.

    Vejo um pessoal novo sem cara e rosto no boteco, mas tem, ainda, algumas mesas com velhos conhecidos.

    Acho que falta espaço para debatermos questões técnicas e táticas, muito se fala de A, B ou C, mas pouco do jogo em si.

    O que eu vi ontem, e essa é minha análise.

    O Jailson não se completa com o Maicon, temos dois volantes que parecem que ocupam o mesmo espaço em campo. Wallace era mais o cão de guarda da defesa e laterais, sem ele, perdemos esse espaço, deixando um buraco na frente da área. Ainda mais que sem o Dogulas, não sei porque diabos o Maicon acha que tem que armar as jogadas. Marcelo Oliveira subia muita ontem e errando muitos passes, deixava uma cratera entra defesa e meio de campo, vide gol do São José. Sem Luan e Douglas, não temos meias armadores, Bolanos é de longe nosso melhor jogador, mas precisa jogar mais perto da área. Leo Mora, joga como o Edilson, atacando, e deixa espaços nas costas, coitado do Jailson. Fernandinho fez eu desligar a TV e dormir ontem, quando saiu driblando do campo de defesa, cortou dois, passou do meio de campo, limpou mais um, e quando chegou no terço final de campo (abraço Roger Pep), tropeçou na grama, no adversário ou foi desarmado. Não fez nada, se cansou, e depois o Renato ainda dizia que ele estava com câimbra, também, só corre, produtividade que é bom, nada. E para piorar, jogava na esquerda, tirando o Everton de lugar, fazendo o guri jogar direita.

    De qualquer maneira, o time poderia ter sido melhor montado pelo Renato.

    Nas minhas contas, fica 1/3 da responsabilidade para a direção, por não ter contratado ninguém de peso.
    1/3 para o Renato por não ter montado um time melhor, contra um dos lanternas do Noveletão
    1/3 para os jogadores que ainda não estrearam em 2017, ainda estão de férias.

    Abraços amigos

    • gremiocampeaomundial

      Adaptando a última parte do seu comentário, eu dou 0/3 de responsabilidade pra todos por enquanto.

      PORÉM, se a melda cair mesmo fola do penico, serei o primeiro a atribuir 3³/3 da responsabilidade à Direção.

      E não, aquele ³ no numerador não é decorativo.

  • Francisco Coelho

    Não foi, por falta de avisos…
    Aqueles com quem mais convivemos sabem que, desde setembro 2016, vinha alertando para às incertezas, da gestão Romildo.
    Alguns, até custaram a cair na realidade e como muitos hoje, engrossaram o coro dos descontentes.
    Muitas desculpas e justificativas são colocadas pela atual gestão. São caros e na hora de fechar, sempre há um adendo, são as mais usuais.
    Será que este pessoal que já estava na gestão, não sabia onde pisavam?
    Muito me admira, os associados e conselheiros, terem caído no canto (lábia), da trupe do Romildo.
    É o “não gosto de fulano”, vou com beltrano. Nem vou entrar no detalhe das receitas e tampouco, nas despesas para não alongar.
    No meu entendimento, é simplesmente, incompetência. É muito orçamento, para pouco conhecimento…
    Também é grande, a falta de transparência. Não são os conselheiros que pagam as contas, mas sim, associados e principalmente os torcedores.
    Se a direção e o treinador, não conseguem colocar a locomotiva nos trilhos, é melhor pedir o boné e arrumar um bom “maquinista” que, saiba fazê-lo.

    • ari

      Agora volta esse sujeito e tava sumido no título da Copa do Brasil pra despejar asneiras contra o Romildo kkkkkk bom deve ser tu que nunca presidiu nada. Toma o remedinho e vai dormir.

      • Ilgo Wink

        vamos nos respeitar, por favor

  • Francisco Coelho

    Perdendo tempo e dinheiro.
    Salvo pouquíssimas exceções, temos visto o pouco aproveitamento da base, frente à imensa quantidade de jogadores que, entram e saem. Muitos saem graciosamente e voltam, com valores significativos.
    Refiro-me, ao Matheus Henrique De Souza, como o mais recente. Passou pela base, não aprovou e agora volta com valor fixado.
    É erro de avaliação ou falta de visão… Tem toupeiras ou espertinhos?
    Nada contra, a captação de bons valores em diversas idades, só que, com tantas categorias e escolas conveniadas, a elevação de custos, para pouco resultado, não se justificaria, numa empresa.
    À “política” de formar, não está funcionando e o que temos visto é, colocar de lado, onde tiver um paraquedista. Guri, só entra nas roubadas (frias), quando o contratado se lesionou ou levou, cartão colorido.
    Vale destacar que, a maioria dos escalados, já chegou com pelos na cara.
    Dizer, que o Renato não tem opções, é como dizer que, o oxigênio não existe, por não vê-lo.
    Renato, disse em rede nacional que, assistiu todos os jogos da copinha. Provavelmente, tenha assistido aos jogos transmitidos, pela Globo ou ESPN. Eu assisti também, na Rede Vida e Federação Paulista, alguns VT e melhores momentos, na internet.
    Poderia facilmente, anotar de 2 a 3 times completos, com ótimos jogadores e alguns reservas.
    Também pudemos observar na copinha, times com sistema de jogo bem definido e treinado, com cada jogador bem preparado e qualificado para a posição.
    Mas, o problema maior, gremista, está na qualificação da formação e principalmente, no total aprimoramento dos fundamentos e das necessidades, na posição onde melhor se adaptou.
    Vemos jogadores que, não sabem bater na bola, não acertam passes, não sabem cobrar faltas e principalmente, não tem fome de bola.
    Jogador bom, não pode ter uma perna só. Basta passar numa borracharia e pegar uns pneus velhos, colocando a 20, 30, 40 e 50 metros, a cada dia. Quem colocar a bola 20 X em 20 chutes com cada perna, está liberado, para o chuveiro, após o treino. Kkkk
    Muitos aparentam serem funcionários públicos, só esperando bater ponto, e se mandar para shopping ou festinhas.
    Se algum jornalista fizer um levantamento do entra e sai de jogadores, apropriando os custos envolvidos, provavelmente, será um Deus nos acuda. Quanto desperdício…
    Muitos podem não concordar, mas, para uma boa lavoura a preparação da terra e boas sementes, é que fazem uma boa safra.
    Sem pessoal altamente qualificado e com muito conhecimento, é que, não se formam bons jogadores. Talvez, a saída seja remuneração por jogador aprovado. A base, não pode ser para amigos e sim, para os mais qualificados.
    Sem bons “professores”, os alunos, sempre terão deficiências, ao longo da formação. Água mole em pedra dura…

    • gremiocampeaomundial

      Perfeitos comentários, os três.

      Eu sou um dos que acho o Bolzan melhor que as alternativas, mas não sou cego. No mínimo ele ainda tem muito a provar e, se é que estava no caminho certo, vamos ver se continua.

      “No meu entendimento, é simplesmente, incompetência. É muito orçamento, para pouco conhecimento…” – Simples e objetivo.

      “para uma boa lavoura a preparação da terra e boas sementes, é que fazem uma boa safra” – Perfeito de novo e aqui lembro como lamentei a saída do Chávare.

      Complemento seu comentário fazendo dois questionamentos:

      – Fiquei satisfeito com Renato e Espinosa. Porém, antes da contratação dos mesmos, fiquei uns seis meses batendo boca com o irmão do Odorico Roman sobre o Carlos Bianchi. Tem alguns “mistérios” no mundo do futebol que não me agradam nem um pouco. Por exemplo, o Algoz vive tocando na questão do dinheiro. Mas quando eu comentei quanto o Bianchi ganhava no Boca nada foi dito. Será que ele está fora do nosso orçamento? Que outros motivos poderia haver para sequer considerar a idéia? Teria algo a ver com a experiência prévia do Bianchi gerindo a base do CABJ e pedindo demissão por não aceitar decisões internas?

      – Ao contratar o Miller, o Grêmio pagou ao Emelec. Em 2014, o Palmeiras contratou Allione e Cristaldo a pedido do então treinador Ricardo Gareca. Por eles, pagou ao Vélez. O mesmo Palmeiras há alguns dias contratou o colombiano Borja e foi ter com o Atlético Nacional de Medellin. Não está achando nada estranho nesses relatos? Pois então me diga: por que quando contratam NOSSOS jogadores é aos EMPRESÁRIOS que pagam? Dizem ser impossível se livrar deles. Mas então que milagre fazem nos países vizinhos? Será que os jovens de lá são todos de caráter ilibado e recusam os carrões dados de presente aos 15 anos?

      Taí duas coisas que eu adoraria saber e perguntar não ofende, mas nunca obtive qualquer resposta…

      • Ilgo Wink

        são os mistérios do futebol caro amigo

    • COPIÃO DE TUDO

      Patrono, sempre acho que TUDO é muito fácil nas ”teorias” e nas opiniões, e para isso, fico buscando ”a prática” em minha memória após vários e longos papos que tive na vida com um amigo de adolescência antes d’ele encerrar sua brilhante carreira onde jogou duas Copas do Mundo pelo Brasil após a Copa de 1978.

      Fico pensando o que ele quis me dizer num jantar em novembro de 1998 após aquela Copa da França que não era para eu me iludir, pois futebol é um grande Banco de negócios na Fifa e com a Fifa no mundo inteiro à partir da Copa do Mundo de 1974.

      Ele me pediu para relembrar a Copa de 1978 quando ele tinha 14 e eu 19 anos, e vimos pela TV a Adidas e a Le Coq Sportif brigar muito e freneticamente para vestir várias seleções, mas apenas algumas aderiram ”aquele marketing”, pois os boatos de tudo o que aconteceu lá na Argentina você também sabeporque se hoje tens 64 anos, naquela época deverias ter 25 ou 26, né!

      Então eu te pergunto: porque nessa negociação com o Manchester City onde o Gabriel Jesus foi vendido por R$ 112 milhões, o clube levou apenas R$ 28 milhões se o garoto tem apenas 19 anos?

      Também pergunto porque houve esse imbróglio todo na venda do Neymar quando saiu do Santos para o Barcelona que declarou ter pago R$ 284,5 milhões no total e o Santos disse que foi apenas por R$ 140 milhões o pacote inteiro fatiado em 6 fatias de Pizza?

      Também pergunto se tu acreditas mesmo nos valores que os clubes Europeus anunciam as contratações mirabolantes que eles fazem em cada negociação e quanto de papel que rola nas bolsas de valores e quanto de dinheiro de verdade é que faz parte do negócio.

      Aí, eu volto aqui para o Brasil e não vejo em nenhum clube dos doze grandes que nós temos, uma situação financeira equilibrada, pois TODOS devem mais de R$ 300 milhões, com o Palmeiras devendo R$ 410 milhões, ou seja, o time não é do clube, é da Crefisa e já foi da Parmalat que mandou eles duas vezes para a segunda divisão em apenas 10 anos.

      PENSE NISSO. Abraço.

      • gremiocampeaomundial

        Essa do G. Jesus por acaso eu sei responder: o Palmeiras tinha só 30% dos direitos sobre o moleque. Quando o contrato anterior dele acabou ele tinha uns 17 anos e ganhava uns R$ 10 mil. O SPFC começou a aliciar. O Nobre também não ia fazer loucuras (era uma aposta ainda). Sei que no fim ele renovou mas o clube ficou só com 30% dos direitos.

        O resto não sei, mas são boas perguntas.

        • COPIÃO DE TUDO

          Sim, é exatamente isso, amigo, e o que realmente eu quis dizer ????? Na base, quando desponta um talento, ele chama a atenção já aos 13, 14 ou 15 anos, aí entra a responsabilidade do pai ou responsável que é assediado freneticamente por telefone ou pessoalmente após o jantar em sua casa por empresários que fazem a cabeça deles com inúmeras promessas.

          BINGO: temos aí entre tantos, o Lincoln cujo histórico foi assim e parou nas mãos da DIS do Delcir Sonda, o investidor do rebaixado Bolorado, aí, imagine a forma como o Presidente do clube tem que lidar com esta questão e se o cara não vingar como acontece com a maioria das promessas ????? Pois é, difícil, né!

          Então, é muito difícil para os clubes administrar uma boa promessa que surge na base, pois até aos 18 anos é o pai quem decide a vida dele e sempre com um pé atrás, acaba recebendo muitas pressões dos empresários que são os únicos que realmente lucram com isso.

          Veja a quantidade de garotos que vão para o exterior antes de formados na base de seus clubes aqui no Brasil e o maior exemplo disso foi a Taça SP de futebol JR que este ano tinha 120 times, mas apenas 11 clubes profissionais e 70% deles mandaram garotos do sub 17 reservas para não sofrer o assédio de 1.352 empresários que circulavam nos bastidores da Copinha, e sendo assim, acabou a competição, pois virou apenas uma vitrine de negócios. Abraço.

      • Ilgo Wink

        Muito bem, é por aí mesmo. Um dia irá surgir uma lava-jato no futebol brasileiro e muita gente boa vai ficar mal na foto

    • Eder

      Estou começando a considerar a hipótese de que o maior problema do lateral Júnior Tavares enquanto estava por aqui, é que ameaçava a titularidade de um certo barbudo… Ou as águas de São Paulo operaram um milagre no rapaz, talvez seja o caso de emprestar o Raul e o Lincoln para estas bandas também. O Júnior já foi vendido por bagatela, não tem mais volta.
      Tontini vêm fazendo boas partidas pelo Ceará, no Grêmio não teve nem 10 minutos para demonstrar se tinha bom futebol.
      Não vejo muito potencial no Ty, mas será que ele é inferior ao Fernandinho? Será que o Batista, emprestado ao Tondela é inferior ao Jael?
      Tomara que a jóia contratada do Penarol não tenha em breve o mesmo destino dos citados acima.

    • Fábio Viana

      O discurso de 2015/2016 de aproveitamento da base foi jogado no lixo nesse início de 2017.
      Com os retornos de Maxi, Fernandinho e inexplicavelmente de Bressan, mais a contratação de Michel(26 anos), Cortez e Jael, sob alegação do “precisamos de grupo”, vai contra o discurso da direção.
      A meu ver um dos grandes feitos de 2016 foi ter sido campeão com 70% do grupo vindo da base, cálculo do Chavare.
      Some-se a isso a falta de habilidade do treinador em trabalhar com jovens, vide caso da falta de cascudos, e a torcida do Grêmio que não tem a cultura de apreciar o jogador vindo da base, então a política de aproveitamento de jovens mudará assim como o vento muda de direção, sem planejamento algum.

      Pelo menos é a mensagem que a direção está passando. Ficou claro que Jailson vai ser aproveitado pq não se conseguiu nada melhor e agora, com a lesão do Douglas, precisam direcionador a grana para outros setores do time.

      Acho que para aproveitamento da base, além de tentar mudar a cultura da torcida gremista, todos, do presidente ao roupeiro, devam estar em sintonia com essa prática e em 2017 não vejo essa harmonia e confiança da direção nessa política.

      http://globoesporte.globo.com/rs/futebol/times/gremio/noticia/2016/12/gremio-se-empolga-com-safra-2017-e-promovera-joias-ao-grupo-de-renato.html

  • Francisco Coelho

    Náutico enfrenta Belo Jardim sob olhares do novo técnico, Milton Cruz.

    Em uma série complicada de quatro derrotas consecutivas, Timbu joga no Arruda sabendo que próximo comandante estará nas tribunas de honra do estádio.

  • Walter Luis Borba

    Ilgo, a tua sugestão do Lucas Lima “cai de madura”.
    Há pelo menos um ano o Lucas Lima quer sair do Santos.
    O que custava a direção gremista ligar para os caras e oferecer o Lincon (público e notório o interesse do Santos) e mais um grana por empréstimo?
    Ah! tem o salário do Lucas Lima….
    Se oferecesse o salário do fernandinho ele não viria????

    Falta habilidade aos diretores.

    Já sei que a grande maioria aqui não gosta do Pelaipe…entendo as razões.
    Mas o Pelaipe em uma semana apresenta três ou quatro reforços de bom nível.

    • gremiocampeaomundial

      Engraçado, esse sujeito aí tem o mesmo sobrenome daquele outro que só fazia sondagens e depois dizia que não tinha grana enquanto o Bosta ficava escondido pra só aparecer na hora de inaugurar a Arena.

      Bem, nomes são nomes. Espero que esse Pelaipe a que você se refere consiga UM reforço de bom nível e já terá sido melhor que o xará de 2011-12

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_futebolistas_do_Gr%C3%AAmio_Foot-Ball_Porto_Alegrense#Temporada_2011

    • COPIÃO DE TUDO

      ”Sonho meu, sonho meu …..” ….. impossível, amigo.

  • Alexandre Sanz

    Bãi, que quantidade de teses estou lendo aqui, pessoal futebol é 11 contra 11, e quem colocar a bola dentro do retangulo mais vezes ganha, pra isso é necessário bons jogadores e principalmente que tenham tesão por vencer, nem sempre o melhor time vence, mas geralmente o melhor time ganha mais vezes, o importante é saber porque se vence e principalmente porque se perde, um time campeão não se faz com nomes e sim com treinamento, repetição, desempenho e empenho, para isso é necessário tempo, nosso problema aqui é esse, nós só olhamos os nomes, “Ah! eu gosto de fulano”, “não gosto de sicrano”, hora, hoje a diferença técnica dos jogadores da primeira divisão é muito pequena, isso se mostra no gauchão, onde times inferiores com mais tempo de preparação conseguem competir e até superar os grandes, nós fomos campeões da CB16 porque tínhamos um sistema de jogo já impregnado no time, entrosamento e bons jogadores, tudo construído pelo Roger Machado, que só caiu porque nunca se preocupou com os motivos da suas derrotas (falta de treinamento em bolas paradas, e marcação frouxa), quando o Renato oportunamente, trabalhou esses pontos o time deslanchou, deu a famosa liga, Pep Guardiola, explicou o sucesso do seu Barcelona (16 campeonatos em 18), “tivemos que perder muito para poder ganhar”, ou seja, trabalho + trabalho + trabalho, vejo suas opiniões e nenhuma apresenta uma solução, a não ser pessimismo, ou vaidade e tentativa de fazer valer a própria opinião mesmo que para isso se esconda a realidade dos fatos, falando em jogadores, se “eu não gosto de fulano” ele sempre será insuficiente, mesmo que feche os olhos para seu desempenho e números, espero poder contribuir com os debates, e tenho a esperança que vocês passem a ter um foco mais no time com críticas construtivas, que normalmente vêem acompanhadas de sugestões plausíveis, abraços tricolores.

    • gremiocampeaomundial

      Quantos desses 18 campeonatos tinham mais de dois clubes (por favor não me venha com Osasunas ou Rayos Vallecanos)? Quantos desses 16 sem o Messi?

      AAAAAAHH sim, não tem nada a ver com o Messi ou o nível dos adversários, é a idéia brilhante de ficar tocando a bola ad infinitum até o adversário enjoar e sair da frente…

      Tá dando super certo na Premier League.

      • gremiocampeaomundial

        Fora isso eu até concordo com outras partes do comentário.

        Foi mal pelo mau jeito mas eu realmente não vejo sentido em “Guardiolismo”. Passe é um fundamento do futebol. Se não souber usar, sim, dá melda. Mas essa doutrina mística de tique taque só existe por dois motivos: um é o Messi, o outro é a merda da Holanda em 2010 que perdeu aquela final.

      • Alexandre Sanz

        Pois é amigo, acho que não compreendeste que apenas usei como um exemplo, mas…vou desenhar: o que quis dizer foi: PARA UM TIME SE TORNAR QUASE IMBATÍVEL, PRIMEIRO PRECISA SABER PORQUE PERDE!!! Bem, só para contextualizar o que eu havia dito sobre criticas vazias, o Grêmio está a 6 anos sem ganhar um Gauchão, que disputa com o times de série B para baixo.
        Tenho certeza que o nível espanhol é bem maior, já contar com o seu rival, Real Madrid.
        A propósito Guardiola como treinador possui 3 Mundiais de clubes, e 2 Champions e 3 Supercopas européias, nesses disputam os melhores europeus.
        Enfim gostaria de deixar claro que não gosto do estilo tic tac, só usei como exemplo. Abs

    • Pedro de Lara

      Eu acrescentaria que faltou ao Roger: primeiro o respaldo de dirigentes cascudos como Adalberto Preis e, quem sabe, um coordenador como o Espinosa. O chamado vestiário forte. Roger dispunha de Rui Costa e Alberto Guerra (queeeeem?), moças, em meio a bolerage. Depois, Roger não teve a experiencia suficiente para lidar com os líderes M.O., Maicon e Douglas e aos deslumbrados Luan e Walace. Faltou aos primeiros, quem sabe-2, liberar umas cervejas em meio ao duro trabalho que lhes impunha e, aos segundos, alguns puxões de orelha com o apoio dos dirigentes.

      Aliás, fiquemos atentos novamente ao Luan, que parece ainda não ter voltado de férias. Estaria chateado por não ter sido vendido??

      Parece que algumas pessoas entendem que o treinamento e a repetição foi base somente para o tic-tac, que por algum motivo (e pode ter sido pelas características, insuficiencia técnica por exemplo, de alguns jogadores) em algumas partidas não funcionava a contento. Ora, ora, ora. O treinamento e a repetição estão ligados a precisão do passe, a velocidade de resposta, a manutenção da bola (do contrario, a bola volta rápido e desgasta), a busca pelos espaços, ao exercicio da inteligencia do jogo. Não tem como comparar isso com o bumba-meu-boi que o nosso Joel Santana sabe fazer.

      • Alexandre Sanz

        Faltou ao Roger identificar porque o time perdia e resolver esses problemas, só isso (coisa que o Renato em poucas semanas resolveu), quanto a questão dos dirigentes, acho que são importantes, mas possuem uma importância menor que o treinador (na administração de um grupo, não na montagem), que por sua vez possui uma importância menor que os jogadores, quem ganha o jogo são os jogadores, o treinador organiza, mas se na hora de chutar ou marcar ou correr e driblar o cara não for bom ou não estiver predisposto, pode ser o melhor treinador do mundo com os melhores dirigentes que não vai funcionar, ex: o próprio Guardiola no City e o Coirmão com os outroras dirigentes bi da américa e campeões mundial e hoje na série B.

        • COPIÃO DE TUDO

          Muito bom, parabéns, concordei. Abraço.

        • Pedro de Lara

          Não concordo com “quem ganha são os jogadores”. Muito simplista.
          Mas respeito tua opinião.

          • Alexandre Sanz

            Posso ter me expressado mal, mas o que quiz dizer é que os jogadores fazem o serviço final daquilo que foi planejado

        • Fábio Viana

          Treinador é muito importante, também.
          Muito da derrota do Atlético-MG na final da CB2016 foi por conta da incapacidade do M.Oliveira em implementar um padrão de jogo ao time.
          Se fosse bem treinado, não teríamos a facilidade que tivemos em MG.

          • Alexandre Sanz

            Porque tu acha que eu disse que são só os jogadores que ganham?
            Eu disse que eles são os mais importantes.

    • COPIÃO DE TUDO

      Concordo em parte.

    • Ilgo Wink

      Muito bom

  • Alexandre Sanz

    Tenho para mim que futebol se faz com idéias e convicções, vou pegar o exemplo dos dois clubes (falei Clubes, não times com donos ricos) mais ricos do Mundo que são Real Madrid e Barcelona, aqui no Brasil sempre se reclama que não temos dinheiro para competir com os europeus, a questão é: o que a Espanha representa como país na Europa??? sim amigos a Espanha é um país pobre para os padrões médios europeus, mas como seu dois maiores clubes são ricos? na minha opinião foram as idéias, idéias de valorizar o espetáculo, primeiramente o Real Madrid foi o primeiro que identificou isso, sempre fazendo sacrifícios para contratar os melhores jogadores (mais uma vez clara a importância do jogador), num tempo onde jogadores jogavam até décadas em seus clubes de origem o Real importava nomes como Di Stéfano, Puskas entre outros, o Barça trazia Evaristo de Macedo e Crujff só para não se estender, desde o início eles tiveram essa mentalidade, se o jogador não desse certo? simples vendiam por um bom dinheiro e tornavam a investir em nomes emergentes… se o jogador tivesse sucesso? vendiam com bom lucro e tornavam a investir em nomes emergentes, trabalhavam e trabalham focados no ESPETÁCULO, na BELEZA DO JOGO, na MÁGICA DO JOGO, naquilo que LEVA PÚBLICO AOS ESTÁDIOS (jogadores, CRAQUES), para ver Grêmio x São José (se eu quisesse) era só levantar do meu sofá pegar o carro e me dirigir a Arena que conseguiria entrar no meio do jogo, para ver Barcelona e Rayo Vallencano, não é possível se não for com muita antecedência, essa idéia de contratar jogadores de “grupo” é um tiro no pé, o clube precisa se sacrificar e contratar grandes jogadores, para grupo tem que se usar jogadores da base, se o cara virar ídolo? VENDE!!! Analisem o caso do Dalessandro: virou ídolo e jogou pelo menos uns 3 anos só na fama, nesse meio tempo o Inter perdeu vários jogadores emergentes, exemplo clássico: Lucas Lima, hoje jogador de seleção brasileira que não tinha espaço em nome da idolatria.
    Há que se ter uma idéia clara sobre como fazer futebol e buscá-la incessantemente, futebol é magia, nos tornamos adeptos e fanáticos pelo Grêmio graças aos grandes jogadores nosso imaginário nos faz sermos felizes pelo simples fato do nosso clube trazer um grande jogador e a coisa que tu mais quer é vê-lo usando as cores do clube, essa alegria não tem preço, vou me usar como exemplo, hoje tenho 45 anos, e lembro quando o grêmio contratou Hugo De León, fiquei tão feliz com a chegada de um grande Zagueiro que havia vencido o até então imbatível Colorado dos anos 70 na LA80, quando veio o paulo Isidoro, jogador da seleção brasileira que disputaria a Copa 82, Nelinho que jogou apenas 6 meses aqui, mas me fez forçar meu pai me levar num jogo de Gauchão contra o São Borja num inverno grotesco (hoje eu nunca iria) fui presenteado com dois gols de falta, quando Tita do Flamengo 81, Sabella do Estudiantes, essa é a magia do futebol, isso foi o que fizeram os times espanhois e hoje são um ponto fora da curva na Europa, isso é o que devemos fazer, garimpar craques emergentes e trazer craques famosos, mas craques ou grandes jogadores, não jogadores que a fama não condizem com o desempenho dentro de campo, Pato por exemplo.
    É possível sim um clube como o Grêmio voltar a figurar entre os principais clubes do Mundo, se tiver que vender Luan, PR, Everton… VENDAM, mas tragam Marlos Moreno, Ibarbo, Lucas Lima, Marco Ruben…. essa é a convicção, isso atrai sócios e PÚBLICO aos jogos, vende camisas, consegue vender amistosos, aumenta o valor de exposição nas TVs, ganha mercados estrangeiros e cada vez mais atrai mais craques, porque nossos jovens sonham em jogar na Espanha?

    • COPIÃO DE TUDO

      Prezado amigo, acho que você anda lendo, ouvindo e vendo muito futebol da Europa, mas eu te respeito, porém, pela nossa faixa etária (tenho 57), eu vejo que você quer acertos pertinentes e constantes no futebol de um clube grande, mas que reside fora do eixo RJ/SP.

      Amigo, eu comentei mais abaixo para o Patrono Francisco Coelho e para o Grêmio Campeão Mundial um pouco do que conheci e sei dos bastidores do futebol aqui no Brasil e o resumo é muito simples.

      É evidente que eu gostaria de ver tudo o que tu relacionou aí ser verdade na prática e no nosso Grêmio, mas amigo, nem o Flamengo com o poder de 35 milhões de torcedores, nem o Corinthians com seus 28 milhões, nem o SP com 19 milhões e nem o Palmeiras com 13 milhões de fanáticos torcedores conseguem isso.

      Nesse momento, veja que o Palmeiras tem na Crefisa o maior investidor da américa desde a Parmalat de 1991 à 2000 e nem assim com um investimento fortíssimo desde que subiu em 2013 conseguiu se quer chegar na final da Libertadores ou disputar o Mundial e seu título de campeão brasileiro 2016 chegou com muito atraso se você comparar o poder financeiro de fogo deles contra ”o resto” dos outros grandes aqui no Brasil.

      Em resumo, a Crefisa tem um elenco e um time que usa o Palmeiras como barriga de aluguel, mas isso nós já vimos com a Parmalat de 1991 à 2000 que promoveu o capiau Luxemburgo a melhor técnico da américa com um elenco de 18 titulares (aí é fácil demais) e o time não ganhou nada fora do Brasil com ele, e tiveram então que buscar o Felipão ao apagar das luzes da Parmalat para conseguir ao menos uma Libertadores depois de tantos tombos que aquele timaço da Parmalat levava diante do time de operários do Grêmio que era dirigido por este mesmo Felipão, e quando a Parmalat saiu e apagou as luzes, o time caiu para a segunda divisão duas vezes em apenas 9 anos, lembras disso ?????

      Enfim, amigo, quando o Paulo Nobre sair ”da sala” do clube, voltar para casa e levar o que lhe pertence, o clube ficará de novo à deriva e isso, é só uma questão de tempo, pois aqui neste país tupiniquim de 8º ou 9º mundo, jamais teremos como transformar um clube numa potência de futebol aos níveis dos Europeus. Que pena …..

      ….. mas eu queria muito que 30% de tuas vontades fossem possíveis de se realizar em nosso Grêmio para ao menos voltarmos a ser um dos 4 ou 5 maiores do Brasil e da américa pelo menos, sem comparações com a europa, pois isso é impossível nos próximos 30 anos, mas tens meus respeitos, Alexandre. Abraço.

      • Alexandre Sanz

        Concordo plenamente com tua resposta, só acrescento que mesmo que citaste 30%, acredito que se começa com 1%, e se consegue iniciar com um título e mais 3 anos de gestão aí vemos uma oportunidade de dar o pontapé inicial.
        Obrigado pelo respeito.
        Abs

        • COPIÃO DE TUDO

          Sim, concordo contigo, e esse 1% já está acima de 20%, por isso que valorizo e respeito esta gestão do Romildo, pois ele pegou o clube numa situação muito difícil e o Fábio Koff o escolheu à dedo para isso devido a necessidade da austeridade que eu respeito muito.

          Outro detalhe positivo na minha ótica, Alexandre, é que todos os comentários de quem avalia as gestões do futebol no Brasil, dizem a mesma coisa, ou seja, que os dois clubes que mais se aproximam do ”equilíbrio” administrativo e financeiro desde 2014 são Flamengo e Grêmio pelo volume de acertos, renegociações de contratos, busca de receitas, valorização nos Ativos, eliminação de encrencas antigas, salários em dia e pagamentos de contas que vem mantendo em suas gestões.

          Existe uma menção honrosa ao Palmeiras, mas com a Crefisa com a chave do ”caixa” fica bem mais fácil, se bem que as dívidas acumuladas do clube estão acima de R$ 410 milhões.

          Por isso, que vejo ser importante o apoio da massa ao clube, Presidente e Diretoria, pois os reflexos serão vistos em campo e a Copa do Brasil já mostrou ser possível o sucesso e vejo que estamos ”no caminho”. Abraço.

    • Fábio Viana

      Acredito que com planejamento e PROFISSIONALISMO poderia ser possível mudar a visão de futebol do clube.
      Mas como citaste no exemplo, Barcelona e Real Madrid fazem isso há muito tempo e se tornou cultura desses clubes.
      Esse tipo de arrojo não faz parte do nosso clube e a mudança iria requer persistência por parte da direção.
      Difícil isso acontecer.

      • Alexandre Sanz

        Bem exatamente isso Fábio, precisamos dar um pontapé inicial nesse norte, senão continuaremos a viver de ciclos.

  • Davi Calil

    Sobre Renato e Bolaños, vou falar sem base alguma porém é o que me parece e o tempo vai dizer… Não acredito que Bolaños seja outro jogador por causa de Renato. Acho que tem muito mais a ver com a vontade PRÓPRIA do jogador, do que qualquer estímulo de Renato.
    Acredito que assim que vierem as novas contratações. Caso de um meia (qualquer que seja) e de Barrios. Bolaños voltará pro banco, assim como Vargas foi reserva do inoperante gladiador. Como disse, não tenho base ou informação alguma sobre o caso. Mas to quase colocando minha mão no fogo.