O velho Ênio e as prioridades

O técnico Ênio Andrade era bom de prosa. Terminado o trabalho, ele atendia os setoristas com paciência, girando o cordão com um apito que costumava usar nos treinos técnicos e táticos.

Ficávamos ali, à beira do gramado, enquanto o sol se escondia por trás da estrutura social do velho Olímpico.

‘Seu’ Ênio era um treinador discreto, simples, que não buscava glamourizar a profissão como fazem muitos, em especial os que nunca ganham nada. Claro, há exceções.

Pois o velho Ênio costumava dizer sobre os jogadores, em especial goleiros e centroavantes: “Quem tem três tem dois, quem tem dois tem um, quem tem apenas um, não tem nada”.

Era mais ou menos assim que ele falava, referindo-se a ter sempre boas opções para cada posição para não correr o risco de na hora decisiva ficar pendurado no pincel.

Lembrei-me dessa frase ao avaliar a situação do Grêmio. Até uns dias atrás o Grêmio tinha três competições. Ficou com duas.

Perdeu uma que era considerada prioritária naquele momento, em comparação com o Brasileiro, a Copa do Brasil, teoricamente mais fácil para alcançar um título.

Restaram duas competições. A que foi desprezada em alguns jogos – o que está custando caro hoje -, e a prioridade das prioridades: a Libertadores.

Quem tem dois, tem um. Quem tem um, está mais próximo de ficar sem nada.

Espero que o exemplo da Copa do Brasil sirva para guiar a direção gremista por um outro caminho, o caminho de faixa dupla, seguindo assim, com o Brasileirão e a Libertadores correndo paralelamente até chegar a um ponto em que talvez isso não seja mais possível.

Mas até lá, que o Grêmio enfrente o Vasco neste sábado com o que tiver de melhor à disposição, segundo avaliação de seus profissionais.

Lembrando sempre que dependendo dos resultados desta rodada o Grêmio poderá terminar com apenas uma competição que leve ao título.

E aí, como dizia o velho Ênio, quem tem um…

 

Se gostou, compartilhe!

  • Jorge B. Vieira

    O PSG jogou e goleou hoje, no francesão 2017/18, quem estava em campo? Isso mesmo, os latino americanos Cavani, Neymar e Marquinhos, que jogaram na terça, atravessaram o Atlântico e não foram preservados. E tem mais, na próximo terça o PSG tem a champions.

  • Jc Baldi

    Oremos que utilize todos que estiverem bem.
    E que, caso perca as chances do Brasileiro, que não coloque time C pra tomar 5×0 dos Santa Cruz da vida…
    Renato deu aquela resposta melhor que a pergunta esses dias, mas é a verdade que o beneficia.
    Grêmio se ganhasse do Corinthians estaria a 1 ponto, mas foi uma partida isolada. Houve pelo menos outras 5 partidas que o Grêmio jogou pelo ralo escalando times alternativos. Parece o Mano naquele ano que só ganhou UMA partida fora e deu explicação de que foi a derrota contra o Figueirense em casa o fator determinante…

    • Ilgo Wink

      O Grêmio poderia estar pau a pau com o Corinthians. O problema mesmo foi preservar demais

  • Cuca Beludo

    PQP que molezaaaa !!!!!!!!
    Time ta precisando descansar mais, tão tudo cansado.

  • Heraldo

    MEDO…….

  • Serrano

    Tá, deu dessa estória de ‘buscar o Corinthians’, né?

    • Daniel Scherer

      Tamo chegando.