Eleição no Inter e suas consequencias

O Inter pode terminar o ano bicampeão do mundo, mas vai começar 2011 fragilizado.

A mudança no comando do clube é para pior. Fernando Carvalho e, em segundo plano, Vitório Piffero, estão na galeria dos maiores dirigentes do Inter e do futebol gaúcho.

Os dois juntos conquistaram títulos, uma dupla afinada, que lembra Koff/Galia (dupla campeã do mundo em 1983 (olha a cerveja campeã aí), e Koff/Cacalo. Antes, Hélio Dourado/Rafael Bandeira, Ballvê/Dallegrave, e mais uns poucos.

FC e Piffero são venceram quando estiveram juntos. Piffero até tentou jogar sozinho, mas foi obrigado a apelar para FC, que voltou para levar o Inter ao bi da Libertadores.

Os dois candidatos têm bons serviços prestados ao clube colorado, mas é muito difícil que consigam manter o elevado padrão do Inter desses últimos cincou ou seis anos.

Pela lei das probalidades, é quase impossível surgir uma nova geração vencedora tão rapidamente. Mas, por outro lado, ‘impossível’ nos últimos tempos parece não constar do vocabulário colorado.

É claro que o vencedor da eleição que está provocando um racha na situação, e um racha daqueles de deixar feridas abertas por longo tempo, vai encontrar uma estrutura sólida e vitoriosa e isso facilita. Mas mudanças serão inevitáveis, e tudo indica que talvez sejam para pior.

Vai depender da capacidade de comando e de aglutinação do novo presidente.

Mas o sucesso da nova gestão colorada vai depender, sem dúvida alguma, de Fernando carvalho. Se ele continuar no clube, com voz do comando em especial no futebol, as chances de o Inter seguir na ‘senda de vitórias’ aumentam consideravalmente.

Com FC fora, o Inter pode começar a descer a ladeira.

Já o Grêmio, com Paulo Odone, comprovadamente um bom dirigente, tende a ter um desempenho em 2011 muito superior ao da atual gestão, até porque pior não tem como ficar.

Se gostou, compartilhe!

  • No Grenal deu Grêmio. Grêmio vence o Inter e segue com chances na Copa Enio Costamilan.
    Zagueiro Spessato marcou de cabeça o único gol da partida.

  • Sempre atento, hein Francisco?
    Quer dizer que talvez o time não seja tão fraco.

  • Anonymous

    É muito fraco, a campanha mostra isso, agora o campo que botaram os guris à jogar é muito ruim, só poderia sair um gol de bola parada com erro de marcação como aconteceu, inter ganhou o grenal anterior e por critérios levou a taça da cidade, outra situação que deu p/ saber do inter é que como inter B disputa o sub23 de modo que esse grenal jogou com alguns reservas do B junto com juniores sem treinar já que juniores disputam a sub19 da FGF outra competição que gremio não participa e mesmo depois de todos esses fatos quem é o 1º do grupo é o Inter enquanto gremio depois de hoje é o penúltimo pelos critérios de nº vitórias e São José ficou em último.
    Última partida será Gremio x São José(empate classifica gremio).

  • Anônimo; Grenal é Grenal e não importa se é com reserva ou de torcedor. Também é fato que Spessato marca em quase todas as partidas que joga. Só os Autuoris e Silas da vida não deram oportunidade ao guri. Espero que o Renato não cometa o mesmo erro.

  • Dando continuidade ao meu raciocínio: (Kieza abriu o placar, concluindo passe dado por Bruno Collaço, aos 35 minutos) e William, com oportunismo, desviou de cabeça um chute de Collaço, aos 11, e pôs a Ponte à frente mais uma vez. Bruno que saia vaiado no Olímpico por parte da torcida contra agora é titular absoluto da Macaca que venceu ao Sport com desempenho fantástico do Collaço.
    Estes são os meus motivos para não confundir as coisas. Não pode um elenco campeão desaprender a jogar.
    O tão decantado melhor elenco do Brasil vinha de fiascos enormes e até o Rotho arrumou o time que voltou a ganhar, mas como o prazo venceu já vai voltar ao seu lugar. Kkkk
    A maioria falava que o elenco do Grêmio era um fiasco e só tinha perna de pau. Bastou um cara com motivação e o time voltou a trilhar o caminho das vitórias. Eu não considero o Renato um treinador ainda. A base necessita de bons treinadores e alguns atacantes, mas base tem.

  • Muitos consideram o Diego Souza um cracão assim como o Valdívia. Para mim são jogadores medianos e temperamentais. Muitos ficaram arrasados com a saída do William para os Manos assim como o Rever. Eu não me preocupo, pois sei que na base tem quem segure. Pessoalmente sou mais o Saimon e Neuton ao Vilson e Rafael. É uma questão de gosto pelo desarme e antecipação.

  • Segundo informam os olheiros do Diário de Santa Maria: No Grêmio, merecem destaque o goleiro Busatto, o zagueiro Gérson e os meias Matheus Kappel, Leandro e Almir.

  • Anonymous

    Ilgo, dá uma olhada no blog sempreimortal. Tão falando da tua cerveja e dizendo que o assunto será remetido ao jurídico do clube. Na visão de alguns deles, a 1983 é claramente alusiva ao tricolor e por isso, necessitaria de licensiamento para exploração da marca. Abre o olho!

  • Zé Esquilo

    licenSiamento? hahahaha
    Assim q vi o lance da tua cerveja, pensei nessa possibilidade. Mas não tem o distintivo do clube.
    Logo, não creio que seja má fé da tua parte, blogueiro.
    Seria, sim, oportunismo de quem denuncia. Ora, pq não fizeram o lance antes?
    E, se for o caso, pq não registram o lance no INPI?
    Acho meio besta essas coisa. Quer dizer, a gente torce por Inter, Grêmio ou seja que Clube for, a vida toda.
    Briga, “paga micos’ e tal por eles. Se associa quando pode, gasta até quando não pode, paga mais caro quando chegam numa decisão e tem de “apoiar” quando estão mal das pernas.
    E aí, se o cara quer homenagear seu clube não pode isso, não pode aquilo. Acho muito errado isso.
    Por acaso os clubes PAGAM quando publicam fotos de seus estádios cheios, lotados de torcedores? Pagam “direito de arena” para cada telespectador?
    Oras.

  • Anonymous

    Zé Esquilo, do ponto de vista jurídico não seria nada absurdo uma ação judicial do Gremio contra o fabricante da cerveja, inclusive, impedindo liminarmente a comercialização e a divulgação.
    O fundamento é que a cerveja 1983, como é notório, remete o consumidor à imagem do Gremio, que é o unico apto a explorar sua marca comercialmente ou ceder a terceiros para que o façam.
    Dou um exemplo: Se a alguém começa a fazer camisetas com um simbolo alusivo ao sinal grafico da coca-cola, o consumidor vai achar estar comprando algum produto da propria coca-cola.
    O raciocínio é o mesmo da cerveja 1983. No caso, o nome da cerveja (a data alusiva ao titulo mundial), as cores, a alusão do primeiro time gaúcho campeão da américa, deixa evidente isso.
    Existe uma forte proteção à marca no Brasil. Espero que o Ilgo tenha tomado as devidas precauções e tenha feito o registro no INPI da marca “cerveja 1983”. No entanto, particularmente, entendo dificil que o órgão aceite o registro dessa marca, por haver semelhança notória com a marca Grêmio.

  • Pessoal, já li o blog em que eu e MINHA cerveja viramos notícia principal, alvo de inúmeros comentários.
    Eu queria ‘inticar’ com os colorados, mas vejo que incomodei mais alguns gremistas…
    Até o Esquilo achou graça e isso que ele é coloradão.
    Eu ando assim, um passo de cada vez, um dia após o outro, etc.

  • Zé Esquilo

    E todos os jornalistas que já escreveram livros sobre a Dupla Gre-Nal, Inter ou Grêmio, ou sobre o próprio Gre-Nal. Eles pagaram para usar a marca, emblema, distintivo?
    Eu vejo a coisa assim: se o Ilgo ganhasse (não acredito q váa contecer) rios de dinheiro com isso, aí caberia o Grêmio ir atrás do seu.
    Mas sendo algo caseiro, na verdade ajuda é o próprio clube, fazendo propaganda de suas cores.
    Além do mais, mesmo não sendo nem parente de advogado, ficoi imaginado se torcedor também não tem direito a usar as cores, pelo menos as cores, do clube.
    No caso da Coca-Cola, o ex. remete a algo que estaria a prejudicar à coca-cola, ao faturamento dela, no caso da cerveja, aonde o Grêmio perde, uma vez q nem nos estádios se pode vender cerveja?
    P.S. Só me falta ter de pagar pro Zaffari ou pro Gren-Pace por assinar Zé Esquilo, hehe

  • Anonymous

    To com o Ilgo nessa historia, mesmo sendo gremista. Inclusive vou comprar a cerveja. Mas como advogado, vejo que pode dar algum problema. Claro, isso se o pessoal do Gremio quiser encomodar.

  • Anonymous

    Ilgo, na verdade a proteção existe para o logotipo/escudo e marca/nome Grêmio Football Porto Alegrense. Esta alusão a ano de conquista não quer dizer ou remeter a um clube. Senão o clube teria que vetar tudo que for fabricado e dado nome de ano a 1903, 1909 (ano dos 10×0), 1935, 1977, 1981, 1983, 1989, 1994, 1995, 1996, 2001 e 2005, pq todos estes anos o Grêmio teve um feito relevante. Quem tá querendo holofotes é o amigo do teu amigo Hiltor. Tá sedento por notíicas e tá vendo demais. Isto que tal cidadão se diz advogado. Ao meu parecer, em nada deves ao Grêmio, primeiro porque somente o ano do teu produto remete ao titulo mundial é mera coincidência. Ademais, a proteção da marca, reiterando é sobre o escudo e o nome do clube. Nada mais.

  • Grato pelo apoio dos amigos. somos poucos, mas murrinhas (pelo menos de minha parte).
    Eu escrevi um texto longo sobre isso no blog há pouco, mas deu um problema e perdi tudo.
    Sobre holofotes, apareci mais com essa história do que em 30 anos de jornalismo.
    Sobre o anos dos 10 a zero, me lembro que um grupo aí fez camisas sobre isso e vendeu bastante.
    Gostei da informação sobre proteção da marca. Valeu, amigo anônimo.
    Mas eu estou muito tranquilo, até porque tenho outros nomes para cerveja, um deles é, modestia a parte, sensacional.
    abraços,
    Ilgo

  • You created some decent points there. I looked more than the online world for the issue and positioned many people goes as well as together with your web site.