Desafio de Falcão: jogar como o Grêmio

O Inter quer ser o Grêmio. Quer dizer, o torcedor colorado quer seu time jogando como o Grêmio.

Argel caiu porque perdeu demais, além da conta, e também porque não conseguiu fazer seu time jogar como o Grêmio. 

Enquanto o time ainda ganhava, Argel era tolerado, aceito com relutância, com resistência pela maioria colorada, inclusive e principalmente os da mídia.

Foi assim no Brasileirão/2015, na conquista do Gauchão e, mais recentemente, nas primeiras rodadas do Brasileirão/2016.

Argel, na realidade, não resistiu à comparação com Roger Machado.

Não foram poucas as vezes em que Argel, nas entrevistas, mostrou um certo despeito por, mesmo vencendo, não ter o reconhecimento da mídia, nem local, e muito menos nacional, onde seu rival, Roger, segue reverenciado.

Inveja que ele mal conseguia conter. 

Argel seria o italiano Salieri, músico competente assim como é competente Argel, mas sem o brilho do alvo de sua inveja, Mozart.

O grande compositor austríaco seria Roger, reconhecido, festejado, admirado.

Mozart é lembrando por sua obra magnífica. Salieri, coitado, por sua inveja de Mozart, embora, dizem os entendidos, tenha feito boas composições.

Salieri, no futebol, seria a cotovelada, o chutão pra frente, a entrevista confusa. Mozart, a elegância e o futebol com toque de bola, a entrevista com frases bem formuladas e didáticas, encantando a todos. Inclusive muitos colorados.

Não é por outra coisa que o Inter foi buscar Falcão, um técnico de linguagem educada, postura elegante e adepto de um futebol bola no chão, ao estilo do praticado pelo Grêmio de Roger.

O desafio de Falcão é, primeiro, retomar o caminho das vitórias e afastar o fantasma da segundona, que anda atormentando os cronistas esportivos vermelhos, seguidamente mandando sinais de alerta para o Beira-Rio;

e, segundo, fazer isso jogando como o Grêmio.

Se Roger é Mozart; Falcão terá de ser nada mais nada menos do que um Beethoven.

Só assim ele poderá fazer seu time jogar da forma como joga – e encanta – o Grêmio.

 

Se gostou, compartilhe!

  • Ricardo de Cruzeiro

    Seria interessante que o nosso Beethoven gaudério apresentasse a 2* Sinfonia,a famosa Segundona,que por sinal é em ré maior.

    • Daniel Scherer

      Boa Ricardo…. kkkkk

    • Ilgo Wink

      muito bom rsrsrs

  • Daniel Scherer

    Brilhante metafora Ilgo, o detalhe porém é que o nosso Mozart está começando agora a trilhar o caminho de uma carreira (quem sabe) brilhante, enquanto o Bethoven colorado já está há mais de 20 anos e não criou uma composição que preste.
    Tá mais para MC Bola de Tênis do que outra coisa, se é que me entendem…..

    • Andre Peixoto – Sarandi/RS

      Perfeito Daniel. Nunca se firmou em lugar algum. Será nesse Inter, que muitos dizem ser o pior de todos os tempos?

  • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

    Muito bom comentário, Ilgo. Perfeito.

    A I.V.I está em chamas, estão aloprados e nem sabem mais o que fazer para chamar a atenção do Beira Rio e alerta-los DE TUDO. Que fase.

    O Justo Guerra hoje quase enfartou com WC na comparação dos armadores que existem no Brasil e já passaram pelo inter. Que fase.

    Estão se superando dia após dia com muitas barrigadas na Ypiranga e cada vez parece que piram mais ainda, é de dar pena. Que fase.

    Estão promovendo um volante, um tal de Charles, alto, magro, esguio igual era o Falcão, mas que já estava lá, porém, buscaram Fernando Bob, Fabinho, Anselmo e dispensaram o Bertotto que era grande promessa de 2015. Que fase.

    O Leonardo Oliveira chegou ao cúmulo de comparar os times, um pelo outro hoje, coitado, não viu a classificação na tabela, foi hilário. Que fase.

    Vamos rindo, é o que nos resta pelo que nos apresentam. Que fase.

  • Currador do futuro

    Parabéns pelo post!

    • Ilgo Wink

      Valeu, amigo. Que apelido, hein?
      Caberia bem no Lula

      • Currador do futuro

        Kkkk verdade!

  • Juninho Street

    Cuidado com o art:14

    • currachitas

      Cuidado com a segundona, moranga!

  • Juninho Street

    Art 14 = iludidos
    Nós gremistas sempre após uma bela vitória nos iludimos, aquela coisa que agora somos imbatíveis, agora vai, dae no próximo jogo a realidade bate na nossa cara:/

    • Fabio Victoria

      Nós??? Acho que o pronome no seu caso está errado. Não é proibido se empolgar com as boas atuações. E não ouvi de nenhum gremista que somos imbatíveis.

    • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

      Red detected

  • Walter Luis Borba

    Estou com o Daniel Scherer.
    Já acreditei que o Falcão um diria se daria bem como técnico.
    Mas, creio que ele não tem condições.
    Falcão é ótimo analista. O quem sabe futuro diretor executivo. Treinador acho que decola mais.

    Falcão já tem 62 anos.
    Nessa idade, já era para ser consagrado.
    Vide os exemplos do Murici, Felipão, Tite, Abel Braga, Luxemburgo…

  • Fábio

    Começaram a nos sacanear! Vamos fechar o 1o turno com um jogo a menos, e essa partida contra o Botafogo foi adiada para uma data FIFA!! Portanto, jogaremos sem o Bolaños (certo) e talvez sem Wallace, Geromel e Luan. Puta que pariu, CBF!

  • Ilgo Wink
  • Marcio Luiz

    Enquanto eles se preocuparem com o nosso futebol, maiores serão as chances de serem rebaixados (apesar de achar q esse ano cai santa, américa, figueira e mais um q pode ser coxa ou bota).

  • Ilgo Wink
  • Humbertosm

    Para ser o Grêmio pode começar contratando um Bolanos e mandando embora um Wiliam.

  • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

    Prezado Ilgo !!!!!

    A I.V.I ESTÁ EM CHAMAS, EM PÂNICO, E AS COLORIDA PIRA

    ”O Grêmio, dirigido por Roger, não é o melhor time do Brasil – mas é um dos bons candidatos ao título –, é o time que mais gosto de ver jogar, pela persistente aproximação dos jogadores, pela boa troca de passes, por ser compacto e por atacar e defender com muitos atletas.
    O volante Maicon, desde a época do São Paulo, é pouco valorizado, mas tem um talento próprio para um volante moderno com passes precisos.
    Por outro lado, o time cria muitas chances, mas faz poucos gols e sofre muitos em bolas paradas que Roger está trabalhando demais para corrigir isso, e contra o São Paulo, Negueba, Maicon, Douglas, Geromel e Bolaños jogaram muito bem. Esse Grêmio do Roger me agrada muito desde o ano passado”.

    (Tostão/UOL)

  • Francisco Lanferdini Serafini

    Entendi a referência que quis fazer, mas Roger tá longe de ser um Mozart, hehe.