Considerações sobre uma noite empolgante

Ainda sob efeitos da emoção de antes, durante e depois da grande ‘vitória’ por 1 a 1 imposta sobre o Atlético Mineiro, tenho a declarar:

  • Como é bom poder festejar um título em casa, estádio lotado e a Goethe transbordando de alegria e paixão.
  • Aos adoradores dos pontos corridos, tenho a dizer que nada supera um mata-mata na decisão de um título. O mundo sabe que o Grêmio é campeão da Copa do Brasil/2016, já o Brasileirão tem seu campeão definido faz tempo e nem todos se deram conta disso. Um sistema híbrido seria sensacional.
  • Grêmio confirmou que tem uma equipe superior a do Atlético. Foi melhor em todos os jogos. Neste, Marcelo Grohe nem precisou fazer defesa mais difícil, diferente de Victor que brilhou num lance com Éverton.
  • Que ninguém mais se atreva a afirmar que Renato Portaluppi ‘nem treinador é’. Renato desmistifica essa história de ‘estudiosos’ do futebol e também essa imagem que os treinadores gostam de passar de que eles são os entendidos e nós, os outros, nada sabemos. Essa postura irrita muita gente, em especial os ‘analistas’ da mídia e boa parte dos colegas de Renato.
  • Renato armou o time para não levar gol. O gol fantástico de Cazares no final não tira os méritos de Renato na formatação do time para garantir o título sem dor.
  • Por falar em Cazares, o outro gol do jogo, o gol da tranquilidade, do alívio, o gol que fez explodir a Arena, foi marcado por outro equatoriano, Bolanos, que recém havia entrado.
  • Éverton, autor da jogada do gol, cresceu demais no meu conceito. Estava junto à área do Atlético no segundo tempo. Éverton jogava a poucos metros de mim. Quase podia sentir seu coração gremista pulsar. Vi de perto um guri endiabrado, liso, rápido, e de um futuro de destaque no futebol europeu.
  • Kannemann: que zagueiraço. Ele me faz lembrar Oberdan, que como ele impunha respeito e autoridade, na bola ou na ‘chegada junto’. É um pittbull na área, formando uma dupla excepcional com Geromel. Um afina – na medida certa – e outro engrossa. Pra mim, a melhor contratação do clube neste ano.
  •  Outra dupla imbatível: Wallace e Maicon. Técnica, imposição física, firmeza e versatilidade. Ambos cresceram com Renato, assim como Ramiro, que saiu de campo tendo seu nome gritado por todos no estádio. O Pequeno Grande Volante virou peça fundamental no esquema, gostem ou não dele.
  • No gol de Bolanos – muitos jogadores mandariam aquela bola de rebote nas nuvens – destaque também para o passe preciso de Luan no início e para a presença de Wallace, que saiu lá de trás para disputar, na risca da pequena área, a bola cruzada por Éverton. 
  • Mais um aspecto fundamental para a vitória: o time não se envergonhou de dar chutão, aderindo à máxima “bola pro mato que o jogo é de campeonato”. Duvido que com Roger – de grande participação nesse título -o time jogaria assim. Saúdo, pois, a volta do bicão quando necessário. Tem a hora de jogar, e a hora de espantar. Roger precisa aprender isso pra vencer mata-mata.
  • Como ninguém fala, falo eu: parabéns ao astrólogo Bruno Vasconcelos, que há dez anos previu que a seca de títulos do Grêmio terminaria só em 2015/2016. Grande Bruno, um amigo que hoje faz seus mapas astrológicos em outro plano. Valeu, irmão.

Era isso que eu tinha para o momento. Agora, só quero curtir esse ‘momento lindo’, como diria Roberto Carlos, o cantor.

E esperar pelo domingo, que promete novas e fortes emoções. 

Se gostou, compartilhe!

  • Ricardo de Cruzeiro

    Obrigado pelos comentários,fizeram com que eu também me sentisse na Arena.Deve ter sido empolgante!GRÊMIO!!!

    • Ilgo Wink

      Vamos combinar de irmos juntos num jogo, como nos velhos tempos do Olímpico

  • Alexandre B. Galiazzi

    Eu sou Grêmio! Sempre serei Grêmio!
    Obrigado ao meu querido pai, Baldoino, com quem ontem tive o privilégio de dividir a tensão do jogo e a alegria pelo título conquistado.
    Lembro dos primeiros jogos, no início da década de 80, quando as partidas do Tricolor na tv eram raras, acompanhávamos, juntos, no rádio a pilha, os jogos do Grêmio. Ele me explicava tudo o que acontecia. Nos abraçávamos a cada gol tricolor e chorávamos juntos nas derrotas. Em nossa casa, lá em Entre Rios do Sul, tinha as paredes do meu quarto repletas de quadros do Grêmio, com destaque especial para o time de 1977.
    Obrigado pai! Graças a você, sou Gremista! Que presente maravilhoso me deste. Obrigado pai! Te amo!

    • Ilgo Wink

      Bonito esse reconhecimento, parabéns

  • Fábio Rübenich

    Acho que a turma da corneta que perambulava até meados de outubro por aqui voltou a ser poeira das estrelas.

    • Ilgo Wink

      Fábio, não se engane. Eles também estão festejando e já nem lembram quem eles criticavam

  • th_albornoz

    Se um certo time confirmar seu rebaixamento domingo que vem… as águas vão rolar, garrafa cheia eu não quero ver sobrar…

    • Ilgo Wink

      aí eu vou afundar num barril de chopp

  • A fila anda

    É CAMPEÃO!!!! É CAMPEÃO!!!!
    Foi espetacular soltar esse grito na Arena ontem a noite. Início de um novo ciclo. O Grêmio é gigante! Que torcida impressionante.

    Todos os gremistas são campeões. Parabéns pessoal.

    • Ilgo Wink

      somos todos campeões, parabéns porque n´s merecemos

  • A fila anda

    Algumas considerações:
    a) Renato, o mito, o “anti treinador”. O cara que não usa palavreado moderno, que não veste terno, que não é politicamente correto. É um gênio! Ele entende a simplicidade sofisticada do futebol. Ergam uma estátua e pronto.
    b) Todas as nossas teses estavam certas e erradas ao mesmo tempo e todas foram arquivadas ontem a noite.
    c) Chorem secadores! Sofram amargos! O Campeão voltou.
    d) Parabéns a direção de futebol do Grêmio, a essa gestão que não esmoreceu com as críticas e seguiu firme em suas convicções até o título. É muito difícil ser campeão. É para poucos.
    e) Chorem secadores! Sofram amargos! O Campeão voltou.
    f) Estou indo para Goethe de novo. Abraços.

    • Ilgo Wink

      Renato calou a boca de muito ‘especialista’

  • Fernando

    Quando o Éverton, já dentro da área, deixou o zagueiro chutando o vento, eu já gritei “somos campeões”. Depois restou para o Bolaños ter a honra de afundar a bola no barbante e consumar o fato: Grêmio é o único penta campeão da Copa Brasil.

  • Fabio Scheffer

    Sem duvidas o grande fator que nos levou a esse penta campeonato foi o fato do time estar “azeitadinho” como nunca esteve nos últimos anos.

    Do goleiro (que não goza da minha preferencia, mas que fez a defesa do titulo no Mineirão) ao “ponta esquerda” (seja ele Pedro Rocha ou Everton) o Renato conseguiu formar um time que o torcedor tinha na ponta da língua, onde todos no minimo mantinha um nível nota 6/7.

    Agora é esperar o co-irmão ir para o lugar que merece, encerrar o brasileiro dignamente (sem tomar goleada né), e principalmente começar a trabalhar 2017.

    Com a possível saída de Luan e/ou Walace por um caminhão de dinheiro seria bom a direção já ir trazendo substitutos e reforços em nível de titularidade (principalmente fazedores de gol como disse o Adalberto Preiss) para a montagem de um elenco capaz de seguir na trilha das conquistas.

  • Daniel Scherer

    Acabou a agonia.

    Para terminar com chave de ouro, domingo eles vão para onde eles tem que ir para aprender a ter um pouco de humildade. Tapetão já era, STJD arquivou.

    Voltando a decisão, só quero dizer uma coisa: Renato ajeitou a defesa ao colocar Kanneman no time. Este argentino é a melhor contratação dos últimos tempos (ao lado do Geromel). Ajeitou a defesa do Grêmio.
    Colocou todos os atacantes (centroavantes) dos adversários da copa do Brasil no bolso: Gabriel Jesus (nada nos dois jogos contra o Grêmio), Abila no mineirão não viu a cor da redonda, e Lucas Prato nos dois jogos somente um arremate e de fora da área quando o Kannemam não estava marcando ele, em dois jogos o Pratto só teve uma conclusão a gol, Pratto que é um centroavante muito bom. Esse Kanneman foi um achado. Zagueiro tem que ser assim, só se tiver muita técnica para enfeitar, Kanneman sabe suas limitações e simplifica sempre.

    No mais, para aqueles que insistem em Renato x Roger, esqueçam isso, curtam a vitória a a volta do Rei de Copas.

    • Ilgo Wink

      Esse zagueiro argentino joga muito, e eu não levava fé nele

      • Talita

        Realmente quase ninguém botava fé porque ele era o reserva do Balóy lá no México.

  • HENRIQUE MARTINS

    Alívioooooooo.
    Esta é a sensação.
    Parabéns a todos nós GREMISTAS.
    Esperança de um novo ciclo começando.
    Ilgo……confirmou a previsão de seu antigo amigo.
    Parabéns a ele também.

    • Ilgo Wink

      Bruno estava lá em cima torcendo

  • Querubini

    Muito feliz. Ontem foi o prato principal. Domingo a sobremesa. Final de ano perfeito.

    • Ilgo Wink

      um ano MUITO MELHOR QUE A ENCOMENDA

  • Leandro

    Acho que o campeonato brasileiro ficaria mais interessante se houvesse uma decisão entre o campeão do turno e o do returno. A classificação seria por pontos corridos. Se alguém vencesse os dois turnos, seria automaticamente campeão. Caso contrário, os dois finalistas fariam uma final de ida e volta. O campeão do primeiro turno, teria automaticamente a vaga para a libertadores. As outras seriam definidas só no segundo turno, assim como o descenso.

    • Fábio Viana

      Concordo.
      Até pq parece 2 campeonatos distintos, devido principalmente as mudanças da janela de transferencias, sem falar nas inumeras trocas de tecnicos que ocorrem nesse periodo entre-turnos.

    • Ilgo Wink

      é por aí

  • AlmaAzulCeleste

    Gignac!!! Esse é o matador que o Tricolor tem que procurar. Com ele nosso ataque vai ser foda! Alguém que seja próximo da direção leva o nome aí!!! Parece que o contrato dele com o Tigres acaba em 2017.

    e da-lhe Penta!!

  • Robert Plant

    Ilgo, presente! Podre de cansado ainda, consegui uma folga ontem e ainda hoje estou cansado. Que festa maravilhosa presenciei. Único título que vi uma comemoração tão esfuziante foi na do Brasileiro de 1996. Meu muito obrigado e minhas reverência à dupla Renato-Espinosa: Essas duas pessoas me fizeram Gremista aos 6 anos em 1983: Eles comandando o time em Tóquio, eu em casa em Canoas! Desabei em lágrimas na Arena ao final do jogo enquanto os fogos espocavam e eu me recordava disso! Obrigado, porque vivi para ver estes dois devolverem o Grêmio ao seu lugar!

  • FePoa

    Deus quis que Giuliano não ficasse…o que seria se estivesse sob supervisão do Homem que vai ganhar estatua na Arena? Um time de toque de bola mas com a malandragem que ele falou e que foi quase nula na epoca do Roger…Comentamos muito sobre a falta de experiência do time. Foi um titulo da maturidade adquirida, pegamos os piores adversários na CB. Enfim, agora precisamos alçar vôos mais altos. Romildão precisa contratar o que o Homem pedir. Um grupo grande pois copa do brasil, Brasileiro, libertadores…um grupo grande vai ser necessario

  • Pedro de Lara

    Com o título e a recuperação das finanças uma boa nova consequencia se avizinha e que foi lembrada pelo Maicon: o Gremio como clube passa a ser novamente atraente para os bons jogadores. Lembro muito bem de casos em que bons jogadores entre uma proposta do Gremio e a de um outro clube, preteria a do tricolor. Houve um tempo, também, que o Gremio brigou com todos os empresarios de atletas, restringindo demais as opções do mercado.
    Se por um lado era uma postura de autonomia, por outro criou um ambiete muito limitado para negócios.

    Minha dúvida é se manteremos as características de jogo ou voltaremos ao chuveirinho com a contratação de um centroavante trombador.
    Meda.

  • Walter Luis Borba

    Enfim, um Título….e que título.
    Xôoooo Urucubaca…
    Já estava mais no que na hora, eu particularmente estava “cansado” de apanhar, apanhar e apanhar.
    Mas, no frigir dos ovos, estamos vivos.
    E o que é bacana….
    Seja qual for a sua “categoria” de torcedor (se é que existe)…
    aquele do apoio incondicional..
    aquele da corneta…
    aquele que diz:…não to nem ai…
    aquele mais “nervoso”…
    Não importa…
    Somos todos GREMISTAS!
    Nossa camisa é a mesma…

  • Thiago

    Enfim um título! Uma taça!! A Arena devidamente inaugurada com uma volta olímpica, um estádio ABARROTADO, pulsando, gritando e empurrando o time.
    Muita gente ainda estava incrédula no estádio, tenho quase 30 anos e a minha geração não havia presenciado um título na vida adulta, no último título éramos crianças e/ou adolescentes, mas que jamais deixaram de acreditar, torcer, sofrer e ser forjados em um gremismo que na quarta foi reavivado no mais alto grau.
    Jamais vou esquecer o jogo, a festa, a emoção… ficará tudo gravado na minha memória e farei questão de contar à meus filhos, netos, bisnetos, etc.
    Meu coração gremista explodiu de felicidade e viu nesse Grêmio de hoje muito daquele Grêmio de 95/96/97.
    Um time aguerrido, forte, que sabia como poucos disputar competições “COPA”.
    Critiquei muito o Roger aqui neste espaço e não vejo nada a falar do que Renato fez.
    Ele fez o que muitos de nós cansamos de falar aqui: Deu alma ao time, consertou defeitos gritantes/evidentes e recuperou peças já desacreditadas (Ramiro).
    Saint Portaluppi tem muito mérito nesta conquista. Presidente Romildo. Preis.
    Grohe.
    Maicon.
    Douglas.
    KANNEMAN.
    GEROMITO.
    PEDRO ROCHA.
    LUAN.
    Enfim, todos merecedores, trabalharam demais, foram criticados, mas deram a volta por cima e entram na história do nosso Grêmio.
    É bom demais ser campeão!!

    • Ilgo Wink

      Bom demais ser campeão. e de quebra ver os reds afundando

  • Dilamar Costenaro

    Se mantiver a base do time e com contratações pontuais, seremos muito mais felizes em 2017.

  • Walter Luis Borba

    Um titulo que não abro mão em 2017 é o Gauchão!!
    Temos que destronar os Reds….
    Não adianta mandar no mundo, e não mandar em casa.
    Tem que como atolar eles de vez

    • Bernardo

      Discordo. Gauchão deixou de ser algo relevante há anos (décadas?). O título mais baixo possível de ser vencido por um time brasileiro é a Sulamiranda, pois são compostos por times intermediários do BR do ano anterior, além de refugos eliminados precocemente na Copa do Brasil do corrente ano.

      Os campeonatos regionais deveriam se integrar à pirâmide nacional na forma de uma 5ª divisão, como acontece na Inglaterra ou Alemanha, nos quais os sistemas de divisão são nacionais nas primeiras, e, nas mais baixas, regionalizadas.

      Acho bizarro esses sistemas paralelos que temos aqui.

      Outra coisa: regional não é parâmetro esportivo para nada. Por mim, decreto o inter eternamente campeão dessa porqueira. Não fede, não cheira. E só corremos riscos de lesões (não preciso citar a vasta lista de jogadores com lesões graves – min. mês fora)

      • Fernando

        Exato, Gauchão hoje em dia é o legítimo “engana bobo”, vide o desse ano, que o Inter foi horrível, mas levantou taça apenas porque nós, em um jogo decisivo, subestimamos o Juventude.

  • Querubini

    Incrível o fato de a imprensa em nenhum momento questionar a origem do tal e-mail utilizado como fato novo pelo Inter no caso Victor Ramos, ainda mais enfrentando a CBF. A pergunta que deveria ter sido feita era a seguinte: de que forma um e-mail interno de Diretores foi vazado? Aí entram os questionamentos: Quem e por qual motivo entregariam uma mensagem “pessoal” ao Inter? O dito documento foi obtido por meio de hacker (o que caracterizaria prova obtida por meio ilícito) ou sempre foi documento falso? Bom, de qualquer forma, há muito a ser esclarecido. E isso somente vai ocorrer ser forem feitas as perguntas certas. De qualquer forma, ao bater de frente com a CBF o estrago está feito. Acredito que as consequências serão devastadoras. Aguardemos os próximos capítulos.

  • Serrano

    E o dia chegou, Ilgo.
    Pareceu que não chegaria nunca. Esperamos duas décadas e meia. A dúvida foi grande. Fraquejávamos às vezes. Eu sei que eu hesitava.

    Mas enfim chegou. Não há mais segredos no Rio Grande.

  • Ricardo de Cruzeiro

    Você já fez um minuto de silêncio.?Sim?Então agora,uma horinha de gargalhadas!