A deplorável manifestação do sr Wianey

Coluna ‘deplorável’ do sr Wianey Carlet ao atacar – mais uma vez – o presidente do Grêmio, alegadamente pelo fato de Romildo Bolzan ter evitado debates com o candidato da oposição, Raul Mendes.

Foi uma decisão adequada para os interesses do Grêmio. O resto é chorumela.

Não entendo como o sr Wianey, que vi ser lançado como colunista pelo jornalista Hiltor Mombach, no Correio do Povo lá pelos anos 90 – década sombria para os colorados, está tão incomodado pela ausência desse confronto que serviria apenas para acirrar ânimos.

Debates neste momento em que o Grêmio está a 180 minutos de um título nacional só servem a dois tipos de gente: aos colorados identificados ou não e aos gremistas que colocam seus interesses acima do clube, felizmente um número reduzido – mas ruidoso.

Nem a oposição eu vi protestar de maneira tão veemente como faz o sr Wianey, profissional dos mais conceituados.

Desconfio que a nota do Grêmio publicada em jornais de Minas Gerais como contraponto ao discurso do sr Wianey no programa Sala de Redação no sentido de diminuir o Atlético Mineiro, rival do Grêmio na decisão da Copa do Brasil, tenha ferido a vaidade do crítico.

O Grêmio nada mais fez do que apagar o fogo provocado pelo incendiário, que foi tão raivoso em seu ataque que talvez nem tenha se dado conta de que suas palavras poderiam motivar ainda mais o adversário, prejudicando o representante gaúcho na disputa.

Para os gremistas em geral ficou a impressão de que era essa a intenção do conceituado analista esportivo. Não, ele não seria tão rasteiro. 

De minha parte, deixo por conta da tradicional verborragia do velho companheiro Wianey.

Agora, no caso da eleição, Wianey claramente toma um partido. E o faz em cima do laço. Como um factóide político. Triste. 

Nos últimos dias, sr. Wianey, assim como outros da crônica esportiva, tem manifestado apoio à oposição.

Chegou a rotular o presidente Romildo Bolzan, gremistas honrado e sério, de ‘filhote do Fábio Koff’. Decididamente, há limites para tudo, até para os excessos verbais do referido jornalista.

O presidente do Grêmio merece mais respeito!

Romildo foi indicado por Koff, venceu uma eleição e se revelou um dirigente competente, trabalhador e audacioso, apesar de todas as dificuldades herdadas em relação à Arena.

Romildo ousou desafiar velhos interesses. Enfrentou a federação gaúcha com coragem e altivez, e trabalhou para criar a Primeira Liga. Foi eleito vice-presidente da Liga Sul-Americana.

Enfim, revelou-se uma liderança. E isso dói e preocupa muita gente. Alguns disfarçam, outros escancaram.

 

 

 

Se gostou, compartilhe!

  • Ricardo de Cruzeiro

    Ilgo,aqui nas barrancas do Taquarí a gente chama wc de capunga.É mais adequado não achas?

  • Rezende

    Excesso de polidez tua Ilgo com um guaipeca maragato e idiota como WC que desonra TUA profissão talvez pelo pelo crédito profissional de serem ambos jornalistas. Ele não é Senhor de Po*** nenhuma…
    Eu não sou jornalista, sou torcedor e consumidor de futebol, este pateta merece ser confrontado e hostilizado por todo tricolor apaixonado, fazer a vida deste desclassificado um inferno é DEVER de todo gremista. SE a direção do Grêmio continuar a permitir este pústula trabalhe na Arena que seja recebido pela torcida gremista com todas as honras devidas a este VERMElho….

  • Jupiter Vargas

    O sr WC ( e acho que deveriamos nos referir a esta pessoa somente assim), sempre foi folclorico. No início, na tv difusora cacheou os cabelos para imitar Lauro Quadros ficou ridiculo, depois quando inventaram ele como comentarista passou a imitar o professor RC Ostermann, tentava falar de forma empolada para parecer erudito e culto como o professor, lógico que mais uma vez caiu no ridiculo. Agora sem assumir ser colorado não passa do “bobo da corte” do salla de babaçao. Triste ocaso de carreira, um fim merecido, nao soube a hora de parar.

  • Renato Souza Aguiar

    Ilgo, faz tempo que não me pronuncio pois aqui tem algumas coisas que não podem ser ditas, caso contrário a gente é metralhado. Mas não poderia me calar em relação a essa eleição do Grêmio, principalmente no que diz respeito a postura de gremistas que convivem aqui diariamente (seja pelo blog ou pelo grupo whats).
    Infelizmente o que tu colocas em relação a defender as próprias teses (e interesses) não é um número tão reduzido assim, basta atentar para os comentários colocados logo após a eleição de gremistas dizendo que estavam largando de mão e que 15 anos realmente é pouco. Também era uma enxurrada de criticas ao fato do Romildo não estar discutindo e debatendo, que estava escondendo os nomes, que Rui Costa estava voltando e mimimimi.
    Esses mesmos que gostariam de colocar no poder uma pessoa que estava sendo apoiada pelo Koff (mesmo que indiretamente), são os mesmos que pregam que tem que haver mudança e que o Koff é o responsável pelos fracassos dos últimos 5 anos. Mas onde está a coerência? Não há nenhuma, é apenas o mudar por mudar.
    Estas pessoas colocam nas costas do Romildo (e não sou eleitor do Romildo, nem no Grêmio nem fora dele) os fracassos de inúmeras gestões, Odone, Obino, Kroeff. As pessoas que gravitam em torno das gestões de clube SÃO SEMPRE AS MESMAS, então acusar de fulano estava na gestão do Obino, é uma coisa tão infantil que nem merece comentário mais aprofundado.
    Em suma, basta olhar aqui do lado para ver que a politica do clube (que alguns acham que não tem nada a ver com a politica de modo geral) é reflexo da incapacidade do torcedor de ter um discernimento sobre as questões internas do clube e da necessidade de sempre achar que o que está nunca é bom, e bom é sempre aquele que não está. Como se fosse simples assim, troca que começamos a ganhar. É triste isso.

    • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

      Olá, Renato !!!!!

      Boa visão e razão em teu comentário, pois neste exato momento vejo que a oposição do Grêmio deu uma grande prova de apoio a esta boa gestão do Romildo Bolzan pelo fato de não formarem uma chapa forte para bater de frente com ele e vi no Raul mendes um ”laranja” para que houvesse no mínimo um pleito, mas se Romildo aceitasse um debate, o opositor teria perdido de 99×1%, com certeza.

      Venho dizendo aqui a algum tempo, que Romildo deveria realmente ser ACLAMADO para a próxima gestão, pois fez realmente tudo o que havia prometido quando disse que passaria dois anos reorganizando o clube e renegociando dívidas, pagando contas, promovendo a base e os ativos, revelando jogadores e que títulos seriam à partir de 2017.

      Porém, vejo que Romildo fez tudo isso e ainda nos colocou na final da Copa do Brasil junto com sua diretoria, comissão técnica, jogadores, e isso deve ser exaltado pelo fato de a torcida não ver à partir de Flávio Obino uma gestão tão boa em competência administrativa e na parte financeira como estamos agora e era preciso ajeitar e arrumar a casa primeiro após a bagunça que José Alberto Guerreiro iniciou em 1999 com o com o desastrado caso da ISL.

      Também não coloco nas costas dos antecessores a Romildo todos os fracassos do período, pois foi realmente um conjunto de erros que fez o clube nadar no meio a tantos problemas e a isso, reputo ao fato de a histórica politica do Grêmio sempre ser fatiada em 4 ou 6 alas de oposição e ninguém se entende ou se une no foco: O CLUBE.

      Essa situação é que nos leva a tantas dificuldades pois ficam sempre municiando a imprensa e mídia para jogar gasolina no fogo e parece que o Grêmio sempre foi e será um bom alvo para eles que com esta atitude está nos cansando e fazendo muitos gremistas distorcer a visão de nossos verdadeiros problemas exatamente como você relatou aí no tem perfeito comentário. Abraço.