Fui rotulado de ‘pessimista’ ao participar do programa do Reche, o Cadeira Cativa, na UlbraTV, dias atrás.

Fui acusado de ter comido limão com sal antes de sair de casa. Isso só porque, contrariando a maioria dos gremistas, não consigo me entusiasmar com o time montado até agora pelo Paulo Pelaipe, apesar de reconhecer o esforço e o conhecimento do dirigente.

Tirando a dupla Marcelo Moreno/Kleber, nada me empolga.

Fico intrigado, e irritado, quando leio e ouço que Léo Gago será o segundo volante, e que Fábio Rochemback o seu reserva.

Com base em que alguém pode sentenciar que esse jogador, que é bom, sem dúvida, vai chegar aqui e logo assumir a titularidade? Eu não tenho a menor dúvida que o titular continuará sendo o FR. A não ser que o Misael prove tudo aquilo que dizem dele.

Até admito que Gago possa ganhar a posição, mas terá de mostrar muito mais bola do que já mostrou em sua longa trajetória.

O que estou querendo dizer é que Pelaipe não contratou um segundo volante à altura do que o Grêmio precisa para voltar a conquistar grandes títulos.

Então, o problema começa aí.

E a zaga? Alguém pode garantir que Simon é mesmo o zagueiro que o time precisa? Eu gosto dele, ainda mais depois do pontapé no RG, mas acho temerário começar a temporada sem contratar um grande zagueiro.

O clube está tentando Lugano, mas não é um negócio fácil. Se não vier Lugano, tem que vir outro com envergadura similar. Pelo menos um grande zagueiro. Eu já acho que deveria vir uma dupla pronta e inquestionável.

No meio de campo, o que temos é Marco Antônio e Douglas nas meias. O primeiro não conheço; o segundo conheço o suficiente para não mais confiar nele.

Aguarda-se a contratação de Carlos Eduardo. Giuliano é outro. Entre os dois, prefiro o primeiro. Mas qualquer um deles vai acrescentar qualidade. O segundo tem a vantagem de irritar os colorados. Mas ainda assim fico com o Carlos Eduardo, que é mais rápido, mais objetivo.

Então, o que vejo é um time com lacunas significativas. Por isso, não me empolgo.

Podem me rotular de pessimista.

DISCURSO

Gostei do discurso do presidente Odone na apresentação dos jogadores. Ele disse claramente que quem não quiser trabalhar, dar o máximo, que faça as malas, que ele ajuda a encontrar clube, sem problemas. Desconfio que foi uma diretíssima pro Douglas.

Já o discurso do Luigi foi fraquinho: em menos de três minutos ele usou pelo menos três vezes a expressão ‘sem sombra de dúvidas’.

INTER

Se eu fosse colorado estaria ainda mais preocupado. A exemplo do Grêmio, a dupla de área é pouco confiável, ou nada confiável. Índio é quase avô. Moledo é apenas razoável. E o Bolívar? parece que a torcida vai ter que aturá-lo mais uma temporada.

Kleber, que mais uma vez fez que foi, mas acabou ficando, é um lateral decadente, embora de boa técnica e visão de jogo. Nei é razoável.

O meio campo colorado continua sendo seu ponto mais forte. Mas está envelhecido. É claro que o ataque agora, com Dagoberto, ficou muito fortalecido.

Dagoberto, que gosta muito de fazer gol no Grêmio, e Damião formam uma dupla realmente de respeito.

E os dois aparentemente se completam.

Acho que até é mais afinada que a dupla Kleber/Moreno.

Vamos ver qual irá se sair melhor.