O treinador Celso Roth é o escorpião da fábula: é da sua natureza complicar o que parece fácil, tumultuar o que está tranquilo e sempre, sempre, jogar a culpa sobre os jogadores. O verbo que ele conjuga é “EU venço, ELES perdem”.

Assim, ELE afastou o time da zona de rebaixamento. Depois, ELES, os jogadores, ‘desaprenderam’ tudo que o ‘mestre’ ensinou e por isso estão jogando essa bolinha que levou o time perder para o Ceará e a empatar com o Atlético Goianiense, dentro de casa.

Se ELES tivessem feito tudo o que o ‘mestre’ orientou, as vitórias viriam ao natural. É esse o recado que Roth passou na entrevista de hoje após os 2 a 2. Mas, esperto, ele lá pelas tantas disse que assume a responsabilidade. Pura falsidade. Assume nada.

Lá no fundo do vestiário, os jogadores ouvem, trocam ideias, e talvez se perguntem: é esse o comandante que queremos?

Apesar de tudo, Roth vai acumular funções: assume de blogueiro no grupo RBS – tentativa de melhorar sua imagem perante os gremistas – e deve mesmo continuar como treinador, talvez até independente do resultado do Gre-Nal.

Hoje, o diretor remunerado Paulo Pelaipe disse que a decisão está tomada, mas que será anunciada apenas depois do clássico.

Se a decisão está tomada, será essa anunciada pelo empresário Jorge Machado durante a semana? Machado informou que seu protegido, Celso Roth, vai continuar no Olímpico em 2012.

Vamos saber, então, quem manda no Grêmio: se é Machado ou se é a dupla Odone/Pelaipe.

O bom senso, para quem viu a reação da torcida antes, durante e depois do jogo, indica que o mais adequado é agradecer Roth por ter mantido o clube na primeira divisão e rescindir o contrato, prometendo acompanhar seus posts no blog.

Eu acredito que vai prevalecer a opinião de Machado, que, afinal de contas, ajudou a contratar Kleber e, por certo, dará outras contribuições.

Ou seja, aparentemente a direção depende de Jorge Machado.

Então, se isso for verdade, para demitir Roth, é preciso que as partes (empresário e direção) entrem em acordo. É claro que uma vitória no Gre-Nal vai facilitar as coisas e todos ficarão felizes. Menos os torcedores.

A DUPLA E O FLAMENGO

No ano passado (correção: ano retrasado), o Inter ficou nas mãos do Grêmio. Precisava que o Grêmio vencesse o Flamengo, no Rio, na última rodada. Resultados combinados poderiam dar o título brasileiro ao Inter. O Grêmio perdeu, como se previa.

Agora, dois anos depois, o Inter dependia apenas de si, não para ser campeão, mas para ficar com uma vaga na Libertadores. Para isso, precisava fazer aquilo que cobrou do Grêmio em 2011: vencer o Flamengo. Perdeu.

Então, tudo igual. É óbvio que o Inter jogou a toda máquina, enquanto o Grêmio jogou ‘descompromissado’, e por pouco o Flamengo não deixou escapar a vitória.

Agora de novo. O Flamengo jogou mal, foi dominado pelo Inter, que teve inúmeras chances de gol. O goleiro Felipe, que começou vacilante, tornou-se um gigante.

Ronaldinho fez a alegria dos gremistas, que há poucos dias o execraram e hoje deram uma trégua ao ódio abissal.

O Flamengo achou um gol. Moledo falhou de modo grosseiro, a bola sobrou para Ronaldinho, que jogava uma partida patética. Na área, na frente do goleiro, Ronaldinho sabe o que fazer, e fez.

Com a derrota, o Inter precisa vencer o Grêmio. Beira-Rio lotado. Todo vermelho. Dá Inter, fácil.

ADILSON

Não vi o jogo do Grêmio, mas soube que Roth sacou Marquinhos, que era o melhor do time e até foi eleito o melhor no final, e colocou Adilson. Roth queria segurar a vantagem por 2 a 1 sobre o poderoso time goiano, dentro de casa, diante da torcida.

Veio o castigo na falha de Victor. É o tipo de falha bem-vinda neste momento, porque ajuda a castigar um técnico que gosta de complicar quando é tão fácil simplificar.

Independente disso, Victor está precisando parar, dar um tempo, a ruindade do time, em especial da zaga, é contagiante.

Ah, Roth deve estar deprimido: Adilson levou o terceiro cartão e por isso não poderá jogar o Gre-Nal.

SALA DE REDAÇÃO

Roth virou blogueiro da RBS. Quem sabe a empresa não o contrata também para o Sala de Redação?

Mas com regime de dedicação exclusiva.

MAZEMBE DAY

Participe do blog Mazembe Day. Escreva sua história sobre o dia 14 de dezembro de 2011.

Ah, a reserva logo suas Mazembier e Kidiaba para comemorar o grande dia.