Boas notícias e o goleiro sortudo

A semana termina com duas boas notícias, ao menos para o Grêmio.

A primeira boa notícia (diria excelente notícia) é a lesão de Marco Antônio. Custei a acreditar que ele se lesionou quando treinava no time titular para enfrentar o Santos, porque ele não pode mais ser titular no Grêmio, nem por poucos minutos.

Escrevi dias atrás que considero o Grêmio candidato ao título, desde que consiga uns dois ou três reforços, que até podem ser jogadores da base se afirmando como titulares, e que Luxemburgo faça o time engrenar.

Agora, se o Luxemburgo insistir com MA como primeira opção de reserva para o meio de campo, retiro tudo o que escrevi.

A boa notícia, portanto, é que MA se lesionou, e de novo lesão muscular, porque lesão por choque físico ele nunca deve ter sofrido simplesmente porque ele se livra da bola antes que qualquer adversário se aproxime.

Outra boa notícia, extraordinária notícia, é a demissão de Muricy.

Muricy, Felipão e Luxemburgo são os técnicos mais vencedores em atividade do futebol brasileiro.

Assim, enfrentar o Santos sem Muricy e, claro, sem Neymar, é uma dádiva. Jogo para somar três pontos.

Até porque não joga MA – fica fora pelo menos por dez dias -, e sim Adriano, que sabe tudo sobre a Vila Belmiro.

O SORTUDO

Victor já foi considerado um goleiro sem sorte.

Cansei de escrever aqui que sou admirador do Victor. É, sem dúvida, um dos melhores goleiros do futebol brasileiro.

Não gostei quando ele foi vendido, mas acabei concordando em função do dinheiro que o clube recebeu e porque havia Marcelo Grohe esperando uma chance de ser titular.

Victor provou que tem sorte, embora se saiba que a sorte pode ser duradoura, mas dificilmente é eterna.

De uns tempos para cá, Victor anda com sorte. Primeiro, teve a sorte de sair do Grêmio onde boa parte da torcida não gostava ele – e até hoje torce contra ele para poder dizer que tinha razão.

Teve sorte também porque saiu do Grêmio na hora certa, porque até hoje o seu ex-clube não conseguiu afirmar-se plenamente.

Por fim, teve sorte de ir para um clube que investiu e investe muito para voltar a conquistar títulos.

Além de tanta sorte, muita competência.

(Já o Grohe também teve competência, tanta que me fez esquecer Victor, mas faltou-lhe sorte, porque apareceu um Luxemburgo em sua vida para interromper sua ascensão).

Victor, defendendo pênalti de forma sensacional com as pernas, garantiu a continuidade do festejado Atlético Mineiro – até pouco tempo o preferido de dez entre dez colorados – na Libertadores.

Por detalhe esse time tão poderoso não foi eliminado dentro de sua própria casa.

E graças ao Victor.

Torço por ele – mas assim de leve -, porque torço muito mais contra o Atlético.

Na verdade, eu seco o Atlético.

Acho que não preciso explicar por que.

FORLAN

O Inter venceu com méritos o Criciúma. Fez o dever de casa.

Só não entendi a forma como Forlan saiu de campo, com gestos manifestando irritação com a substituição.

Curioso isso. Medalhão acha que tem direito de ficar em campo mesmo não jogando bem.

Agora, esse fato, somado a outros envolvendo Dunga, aponta que as coisas não estão tão serenas no Inter quanto nos fazem acreditar.

Nova condenação da família Assis Moreira

Quanto mais dinheiro, maior o desprezo pelos ‘simples mortais’.

A família Assis Moreira construiu um muro em sua mansão para aterrar uma área para construir um campo de futebol.

A pressão da terra foi tão grande que o muro – construído sem alvará – desabou e atingiu violentamente a casa vizinha.

Apesar de toda a grana que possui, a família Assis Moreira achou por bem que não tinha que indenizar o vizinho, que foi obrigado a recorrer à Justiça, que tarda e por vezes falha, mas também é muitas vezes justa.

A indenização total é de 500 mil por danos materiais e morais.

Vale a pena ler a decisão magnífica e exemplar do juiz Alex Gonzalez Custódio, a quem envio meus cumprimentos.

Abaixo transcrevo um trecho da decisão e o link de onde extraí a informação, o blog gremistasempre.blogspot.com.br:

http://gremistasempre.blogspot.com.br/2013/05/justica-castiga-familia-assis-moreira.html?spref=tw

Parte da decisão judicial:

O feito comporta julgamento antecipado, não sendo necessária a produção de outras provas, fulcro no art. 330, inciso I e II, do Código de Processo Civil.

Constata-se a desconsideração e o desrespeito que o dinheiro e fama em excesso podem causar em uma pessoa, mesmo com seus vizinhos, em total descaso, mesmo conscientes de que causaram prejuízos a terceiros, necessitando essas pessoas virem a Juízo buscar a satisfação de seus direitos.

E não é a primeira vez que isso ocorre!

Os requeridos entendem estarem acima da lei e da Justiça, ocultando-se para não serem citados, como bem comprova a certidão do Oficial de Justiça, em Notificação interposta pelos autores, a fls. 109-verso dos autos, em que suspeitava que o Sr. Roberto de Assis Moreira estava ocultando-se para impedir o cumprimento de ordem judicial.

Também não é a primeira vez que isso acontece nesse Juízo!

Em nova tentativa de notificação do Sr. Roberto de Assis Moreira, o Oficial de Justiça certificou a dificuldade de acesso ao condomínio em que reside o réu, com nova suspeita de ocultação, fl. 114-verso, somente sendo notificado na pessoa do seu Procurador, conforme se constata a fl. 117-verso.

Repiso o que afirmei em Sentença anterior com relação a postura e conduta do Sr. Roberto de Assis Moreira: é pessoa tão comum quanto um gari que recolhe os dejetos na frente do Forum! Não é sua condição financeira que determina quando e como ele possa ser citado, intimado ou notificado.

O mesmo se diga de suas irmãs, conforme as certidões dos oficiais de justiça descrevem!

Ressalte-se que essa desconsideração com a Justiça chega ao ponto de ter a família Moreira que ser defendida pela DEFENSORIA PÚBLICA, em razão de não se conseguirmos localizá-los, mesmo depois de inúmeras tentativas, esquivando-se de citações e intimações, como se isso pudesse livrá-lo de responder pelo evento lesivo decorrente do colapso do muro edificado por eles.

Gordura, celulite e lipoaspiração

A delirante projeção de vencer quatro jogos seguidos no início do Brasileirão não resistiu a0s primeiros 15 minutos do jogo em Salvador. O Vitória fez dois gols, entrando com facilidade na área da festejada dupla Moledo/Juan. O Inter correu atrás e conseguiu empatar.

O empate – e não há desonra em empatar na Bahia – acabou sendo um ótimo resultado, mas comprometeu os cálculos otimistas de certos setores da crônica esportiva que falavam em gordura a ser acumulada antes da Copa das Confederações.

Cálculos esses feitos a partir de uma premissa traiçoeira, fundamentada em jogos contra o Santa Cruz – um time da série C – e outros de séries ainda inferiores.

Temos então que o Inter começou passando por uma lipoaspiração.

Pelo que jogou no segundo tempo, o Inter mostrou que pode começar a acumular gordura já contra o Criciúma, mas dificilmente será como esperam seus admiradores.

Já o Grêmio, que não foi brindado por gorduras, celulites e nada parecido, fez o que tinha de fazer: venceu o Náutico.

Fosse em sua casa de verdade, a Arena, acredito que a vitória teria sido por vantagem maior. O público seria pelo menos o dobro. Afinal, depois de meio ano, o Grêmio faria seu primeiro jogo num domingo à tarde em sua nova casa.

O placar de 2 a 0 foi justo. O Náutico pouco ameaçou, e o Grêmio criou algumas boas oportunidades.

Agora, mais uma vez não gostei do que vi.

O Grêmio ganhou muito mais em função da maior qualidade de seus jogadores, em especial Zé Roberto. Há muita condução de bola, poucas jogadas trabalhadas, excesso de passes errados, como se os jogadores tivessem se conhecendo agora.

Os chutes de fora da área pareciam mirar o pipoqueiro na arquibancada. Os chutes que foram a gol eram fracos, colocados, fáceis para o goleiro Felipe.

É preciso considerar que o time vem de um trauma que só será superado com um pouco mais de tempo. A eliminação prematura da Libertadores mexeu com todos, inclusive com os profissionais. Abalou a confiança, que só será recuperada com vitórias e, se possível, boas atuações.

Como disse o Luxemburgo, cada jogo é uma decisão. Portanto, são mais 37 decisões pela frente.

O importante é pontuar e se manter sempre na ponta de cima da tabela, e deixar que outros se preocupem em acumular gorduras.

REFORÇOS

O primeiro reforço é garantir Kleber. Estou convencido de que, em forma e com moral, Kleber não deve nada a Barcos e a Vargas. O mesmo vale para Marcelo Moreno.

O campeonato é longo e Kleber deve ser mantido. A não ser que venha outro de igual ou superior qualidade.

Os outros atacantes do grupo são duas promessas, Lucas Coelho e Mamute, e um mistério, Welliton.

Garantido Kleber, é fundamental contratar um zagueiro, um grande zagueiro, que chegue e saia jogando.

Se for possível, que se mantenha Fernando. Caso contrário, que venha outro de bom nível, que até pode ser o Rodrigo Souto, 29 anos, do próprio Náutico. Pensando bem, Rodrigo Souto poderia se contratado mesmo que Fernando fique.

Gérson, zagueiro destaque da base, poderia ser testado como primeiro volante, já que seu problema parece ser a altura, inferior a 1m80.

Fora isso, como André Santos está mesmo saindo, um lateral-esquerdo com muita qualidade ofensiva e um lateral direito também eficiente no apoio.

CERVEJA

Atendendo a inúmeros pedidos, inclusive de outros estados, estou lançando mais um lote das cervejas campeãs, talvez o último. Portanto, quem quiser a 1983, a Kidiaba, a Mazembier e a Olímpica, que se mexa.

Quem pede recebe, que se desloca tem preferência.

Não tenho como avisar um por um dos que pediram as cervejas.

Bem, são cervejas tipo pilsener, estilo cerveja tcheca, de qualidade superior.

São long neck.

O kit presente, com quatro unidades – a escolher -, custa 38 reais.

Caixa com seis – também a escolher – custa 48 reais.

Pedidos: ilgowink@gmail.com

Grêmio candidato e o prejuízo pela interdição

O Grêmio mais uma vez vai brigar pelo título do Brasileirão. Já o Inter outra vez será apenas um coadjuvante.

No ano passado foi assim e tudo indica que a história irá se repetir. O Inter deverá ficar ali pela 12ª colocação, enquanto o Grêmio vai de novo para a ponta de cima da tabela e, se contratar ao menos um grande zagueiro, terá tudo para ser campeão.

Não escrevo isso por soberba – até porque a tal soberba atribuída aos gremistas durante longos 23 anos passou para o lado vermelho desde o título mundial sobre o Barcelona.

Pode até ser um pouco de loucura minha, desespero por completar mais de uma década sem grande título. Ou simplesmente desejo. Mas eu acredito que o Luxemburgo tem condições de levar esse time, também aproveitando mais a base e afastando alguns jogadores que só comprometem, ao título brasileiro.

É claro que se Luxemburgo não mudar sua atitude e seu pensamento a respeito de alguns jogadores, ficará mais uma temporada dando explicações e repetindo que ‘as derrotas pertencem aos campeões’.

E o atual campeão gaúcho? Qualquer projeção isenta que se faça não pode ignorar um dado muito importante: o Inter não terá um jogo sequer em sua casa verdadeira, o Beira-Rio. De certa forma, será sempre um visitante, um andarilho.

Se o Inter ainda tivesse um super time, até poderia superar esse fator. Não é o caso. O time colorado é bom, mas não o suficiente para enfileirar quatro vitórias seguidas -conforme preconizam alguns setores da imprensa-  seja contra quem for. Até porque as arbitragens do Brasileirão não são tão benevolentes quanto as do Gauchão, do qual o Inter saiu sem um cartão vermelho sequer, o que por si só merece ao menos um mínimo de reflexão.

Então, Dunga terá de fazer milagre e contar com uns dois ou três reforços de qualidade para brigar ao menos por uma vaga na Libertadores de 2014.  Ah, e não pode perder Damião, que pela terceira janela seguida está ‘praticamente vendido’ por uns 20 milhões de euros.

Sobre perdas, o ideal é que o Grêmio pudesse manter Fernando até o final do ano. Se ele sair, terá de vir outro volante com boa pegada na marcação e alguma qualidade no passe.

CANDIDATOS

Os rivais do Grêmio na corrida pelo título são Atlético Mineiro, Corinthians e Fluminense. O Santos, se não vender Neymar, também é candidato. E é só.

Os demais são figurantes.

Candidatos ao rebaixamento: Bahia, Portuguesa, Vitória, Criciúma, Náutico, Atlético PR e Vasco.

PREJUÍZO

Elano falou hoje na coletiva sobre a falta que fez na Libertadores a torcida não ter ocupado aquele espaço de oito mil lugares na Arena.

A culpa da interdição deve-se ao lamentável episódio da queda do alambrado.

A Polícia Civil está indiciando os engenheiros, dois deles da OAS, a parceirona mui amiga do Grêmio.

Os engenheiros serão indiciados por dois crimes: lesão corporal culposa e exposição de outras vidas ao perigo iminente.

Quem sabe mais um indiciamento: prejuízo irreparável ao Grêmio.

O que era para ser um muro de contenção era na verdade um peça frágil, mais apropriada, talvez, para uma sacada de um dos apartamentos que a empreiteira irá construir na área que o Grêmio valorizou.

Elano admitiu que sentiu a falta da torcida vibrando naquele local.

Então, parte da eliminação do Grêmio da Libertadores pode ser atribuída também a OAS.

E quem paga esse prejuízo?

Ninguém, é óbvio.

Mas é preciso deixar muito claro isso: a parceirona parece ter falhado de maneira inaceitável para uma empresa do seu porte e comprometeu a campanha do Grêmio na Libertadores. Pior que ela só o Cris.

Vejam:

Professor no Laboratório de Metalurgia Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Telmo Strohaecker, auxiliou o Instituto Geral de Perícias (IGP) e disse que o laudo mostrou que o guarda-corpo usado no setor onde fica a torcida Geral do Grêmio não tinha nem a metade do que é exigido para uma sacada normal, de um apartamento, por exemplo.

– Causou-me surpresa a liberação desse setor. Foi uma irresponsabilidade. Não deram a devida importância e não atenderam às normas. Liberaram um local que não tinha nenhuma condição de uso. O carregamento que ele suportava era menos que a metade do exigido nas normas da ABNT para uso coletivo. Quando for para ginásios ou estádios, tem que ser feito uma avaliação à parte. A norma é para uma casa de prédio. Mas quando é apara estádio exige cálculo específico – salientou o especialista.

Por fim, só uma perguntinha: o Corpo de Bombeiros não viu isso?

VIOLENTO

Bolívar foi eleito pelos jogadores o mais violento do futebol brasileiro. Em segundo, quem? Cris.

Depois, aparecem Pierre, Airton e Edinho. – quatro ‘gaúchos’ no top five.

Vejam esse lance do Bolívar, que nem recebeu amarelo e isso que não foi no Gauchão:

http://outroangulofotografia.blogspot.com.br/2011/11/sem-maldade.html?m=1

Um carrinho do Dinho no peito

Faça uma boa ação: leve um carrinho do Dinho no peito

O Instituto Desejo Azul é uma ONG que transforma a paixão pelo
tricolor em esperança. Ela busca realizar pequenos desejos de crianças
e jovens portadores de doenças graves, levando um alento gremista para
hospitais, UTIs e Centros Clínicos justamente naquele momento que os
pacientes mais precisam.

O problema é que o Instituto Desejo Azul precisa de grana pra
conseguir levar esperança. E é pra resolver este problema que o Dinho
e o Grêmio Libertador entraram de carrinho nessa história.

Dinho dispensa apresentações. O nosso Rei do Cangaço cansou de mostrar
as garras da chuteira pra conquistar títulos e glórias para milhões de
gremistas em todo o mundo. E cedeu sua maior marca registrada, as
marcas da sua chuteira, pra continuar conquistando alegrias para
milhares de crianças e jovens necessitados.

Para isso, emprestou seu nome, imagem e patada pra estampar uma
camiseta exclusiva e com edição limitada, com 100% do lucro destinado
para ajudar os pequenos tricolores do Instituto Desejo Azul.

Video da ação http://youtu.be/pjleZTvYNWU

Para comprar e fazer a sua boa ação, é bem fácil: acesse grem.io/kwH
para escolher o tamanho e pagar pelo Facebook mesmo. Qualquer dúvida,
manda email para vendas@gremiolibertador.com que a gurizada resolve.

É a sua chance de levar um carrinho do Dinho pra casa. Um símbolo da
raça e determinação na busca das vitórias.

O exemplo perfeito pra essa gurizada que luta todos os dias pela própria vida.

———

Quem é o Grêmio Libertador

É um coletivo de gremistas. Graças a Renato Portaluppi, Hugo de Leon,
Mazaropi, Tarciso, Tita, Osvaldo, Cesar, Danrlei, Arce, Dinho, Goiano,
Paulo Nunes, Jardel e outros heróis, tivemos a alegria de ver nosso
time ser duas vezes Campeão da América, em 1983 e 1995, e Campeão
Mundial em 83. Como canta nossa torcida “vamos seguindo a canção,
sempre em busca do Mundial”. Sempre pra cima deles, sempre tentando,
lutando até o final.

O blog é feito por gremistas, para gremistas. Sem bom-mocismo,
IRÔNICO, sarcástico, e muitas vezes incorreto. Um blog onde cada um
expõe sua opinião, por mais divergentes que seja. Um coletivo
anárquico-editorial contemporâneo, por assim dizer. E obviamente,
fanático pelo Grêmio, incansável na sua defesa e que vive de loucura.