Campeonato está mesmo sob suspeição

O conselheiro do Inter, Francisco Noveletto, tem direito de vibrar dentro de sua casa, junto a seus amigos e familiares, diante de uma vitória do seu clube.

O que me preocupa não é isso. O que me incomoda é o grau da vibração, a intensidade do entusiasmo, da euforia, e isso que o jogo valia apenas uma vaga nas oitavas da Copa do Brasil.

O que me deixa realmente preocupado é que esse indivíduo capaz de comemoração tão efusiva é quem comanda o futebol gaúcho, onde o seu time, o Internacional, detém a hegemonia no campeonato regional há seis anos sem interrupção.

Depois de assistir ao vídeo, não consigo perceber em Noveletto, figura aparentemente cordata e afável, a isenção necessária para comandar a federação.

Não acredito que ele interfira diretamente nas arbitragens, mas recados são dados, alguns mais sutis, outros nem tanto. Os árbitros sabem da coloração clubística do presidente, e agora sabem também que ele é um colorado fanático pelo que mostrou no vídeo se expondo aberta e francamente, sem disfarçar. O vídeo vazou. Foi descuido ou foi estratégia?

Outro recado???

Hoje, se sabe, Noveletto não possui sequer condições legais para seguir na presidência. Na verdade, de acordo com o estatuto, ele não poderia ter concorrido porque é conselheiro do Inter, o que é vetado, conforme descobriu o combativo ex-vice jurídico do Grêmio, Carlos Josias.

O ex-presidente Luís Carlos Silveira Martins, o Cacalo, que teve recentemente um áspero embate verbal com o dirigente, pediu publicamente que Noveletto renuncie.

O fato é que não dá pra gremista nenhum acreditar na isenção de Noveletto.

Cabe à direção do Grêmio tomar providências para que o estatuto da FGF seja cumprido. 

Como disse um dirigente colorado faz poucas semanas, o campeonato está (de novo) sob suspeição. 

ARBITRAGENS NOVELETIANAS

Diego Real foi humilhado publicamente como um guri que urinou nas calças e afastado por errar CONTRA o Inter (que audácia!).

Da geladeira para um jogo decisivo, agora já sabendo dos critérios noveletianos. Resultado, NH cometeu 33 faltas sem uma ação mais forte que se impunha por parte do árbitro.

Fica claro que árbitro que prejudica o Inter se dá mal. A favor, pode cometer atrocidades que fica por isso mesmo, nenhuma exposição pública por parte do presidente da FGF.

Leandro Vuaden saiu ileso de um Gre-Nal em que Mário Fernandes levou uma voadora que seu seu agressor fosse punido. 

Jean Pierre é outro que seu deu bem até hoje. Não tem como não lembrar o pontapé escandaloso, sem bola, que Damião acertou num jogador do Santa Cruz, pelo Gauchão, a poucos metros de Pierre, e não foi expulso.

Os exemplos são muitos. Passou da hora de uma tomada de posição mais firme do Grêmio.

Se gostou, compartilhe!

  • Nilton Oliveira

    Já faz muito tempo que o Grêmio dos bastidores é uma verdadeira vergonha e só leva ferro.
    Vi alguns dizendo que Novelletto não tem competência para presidir a FGF, coisa que discordo, pois o fato que se faz mais latenta é a falta de honestidade do dito cujo.

  • diego amaral

    Texto perfeito. Sem mais.

  • Serrano

    Chegou, enfim, a hora de alguém levantar uma idéia absurda, porque alguém tem que fazer esse trabalho ingrato de vez em quando: Executivo Remunerado.

  • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

    Ilgo, assisti as duas vorazes referências que o Cacalo fez ao Noveletto e ele foi tão autentico ao vivo que o Presidente se enfureceu de tal modo que desligou o telefone no meio de uma entrevista durante o Sala de Redação, pois não aguentou o embate e a pressão.

    Na última sexta-feira dia 21, o embate durou 44 minutos com um intervalo de 5 minutos e iniciou no minuto 37 do Sala de Redação, foi até 1h11m com Cacalo de novo ”iniciando os trabalhos” devido a mais esta aberração colorada.

    Porém, como é de costume, o Cacalo enfrentou sozinho 6 dinossauros da IVI naquela mesa que se acadelaram defendendo o Noveletto o tempo inteiro, pois são integrantes desta ala da mídia interesseira que só faz negativar tudo o que é informação ou notícia do Grêmio e sempre defendendo qualquer ação que venha do lado do BBinter.

    Fico imaginando o Daronco, Vuaden, Diego Real e o Jean Pierre ao ver este vídeo, qual seria o pensamento dos árbitros nesta questão, pois realmente a pressão é indireta e muito enorme.

    Isso precisa acabar porque antes do Noveletto era o Emídio Perondi e faz muito tempo que a FGF é colorada no RS.

  • Walter Luis Borba

    Tenho uma opinião:

    Se o Grêmio não faz nada, e consente com esses “mandos e desmandos” da FGF.

    É porque algum “benefício” lhe favorece!

    Especialmente em relação à verba do campeonato Gaúcho que está em 12 milhões de reais.

    No popular:

    o Grêmio precisa da FGF e do Noveleto, essa que é verdade…

    Enfim, se o Grêmio tivesse mesmo vontade de tirar o Novelleto já o teria feito.

    É impossível que em mais 12 anos…. os “299” conselheiros advogados, desembargadores, procuradores ….GREMISTAS ….não tinham
    conhecimento do tal art. 31 do estatuto da federação gaucha.

    Concordo que o campeonato está sob suspeição para nós torcedores…

    Agora para o Grêmio instituição está tudo dentro da Regra, haja vista que ninguém reclama…quem cala consente…

  • Ronaldo

    O que eu percebo é um comportamento esquizofrênico não só de conselheiros e dirigentes, mas também da torcida. Enquanto criticam com toda a razão o Noveletto e os absurdos da federação, apoiam que se escale reservas na Libertadores para priorizar um campeonato por eles mesmos apontado como viciado.

  • Rosalia Pedroso

    Foram tres anos com Pará. E não ganhamos nada! Mas a torcida ia no embalo da IVI: – “Parazinho”….”Que entrega deste jogador…como luta!!!!” O Grêmio chegou a pagar multa para que o “Parazinho” pudesse atuar contra o Santos na Vila. Ufa! Pará se foi. Mas trouxeram dois “matusaléns” para o lugar dele. É phoda! O Grêmio adora refugões! Agora são tres anos de Ramiro, Pedro Rocha e Marcelo Oliveira. “O Ramiro compõe bem”…”Que jogador de esquema!!!”…”Marca muito e deixa o meio livre PARA ARMAR”…E por aí vão os elogios que garante a confraria do “Jejão Gaucho”. Isso mesmo: Temos o Joel Santana dos Pampas. Igual em tudo: enrola, protege seus bruxos e vai morrer abraçado com Ramiro, Pedro Rocha e M.Oliveira da mesma forma que abraçou-se com Paulão, Gilson, Wilson, Clementino, nossa…!!! Só no Brasil, tem o Atlético de Robinho, Elias, Fred, Otero, Cazares, Rafael Carioca….tem o Palmeiras de Roger Guedes, Dudu, The-tche, Borja, Wiliam…e nós: Pedro Rocha, Ramiro, M.Oliveira. Michel….por favor!